Compartilhe!

A autoestima é definida de forma simplista como a “saúde da mente”. Eu ainda acrescentaria que autoestima é também a saúde da alma. Não consigo imaginar algo que seja mais importante e urgente para o indivíduo do que preservar uma autoestima sadia.

A turbulência do mundo em que vivemos demanda indivíduos fortes com um claro senso de identidade, competência e valor. Vivemos num momento histórico em que é perigoso não saber quem somos ou não confiar em nós mesmos. Vivemos num ambiente em que somos constantemente bombardeados por todos os tipos de informações e estímulos. Quem não sabe quem é acaba se tornando alguma outra coisa.

A estabilidade que não conseguimos encontrar no mundo, devemos criar dentro de nós mesmos. Enfrentar a vida com uma baixa autoestima é estar em grande desvantagem, à mercê de pessoas autoconfiantes ou dominadoras, sem nunca ter certeza de qual o caminho certo a seguir.

Preocupar-se com certos aspectos de seu desenvolvimento pessoal sem antes trabalhar a sua autoestima é ineficaz. Um planejamento por exemplo, acaba nunca sendo colocado em prática por um indivíduo que está sempre duvidando de sua capacidade, que muda de ideia constantemente sobre o “caminho certo à seguir” e que coloca suas decisões nas mãos de outras pessoas.

Não é possível neste artigo delinear todos os argumentos ou transmitir-lhe uma noção clara e complexa do quanto a autoestima é fundamental para que sua vida como um todo funcione. Porém, espero com este pequeno post ter despertado em você o interesse em desenvolver a sua auto-estima. Neste blog, vou estar constantemente registrando minhas ideias e teorias. Você é muito bem vindo a deixar seus comentários e opiniões.



Palavras-chave: altoestima, Auto-estima

Compartilhe!