Compartilhe!

Os mais diversos clichês cercam esse assunto de mitos e expectativas irreais. Oportunidade é algo retratado na mídia, na literatura e no cinema como fantasioso, grandioso, cheio de pompa e certamente identificável à primeira vista.

Guardadas as devidas proporções, os clichês que envolvem as “oportunidades” são similares àqueles que cercam assuntos como casamento e sucesso. Manutenção de expectativas irreais é a consequência mais imediata da enxurrada de mitos e meias verdades que crescemos ouvindo sobre esses assuntos.

O mito mais ferrenho é a crença de que uma oportunidade é algo grandioso e perceptível à primeira vista. Logo, você acredita que veria imediatamente uma oportunidade se uma aparecesse em sua vida. Como você pode não perceber algo tão grandioso quanto uma oportunidade?

Essa crença infundada leva muita gente a ignorar centenas de oportunidades, enquanto ficam esperando por algo cinematográfico que pode jamais acontecer em suas vidas.

Essa crença também é reforçada por outro problema: a criação de expectativas específicas. A pessoa deu nome e cara para sua oportunidade e a envolveu em uma fantasia exata e calculada sobre como a oportunidade é, como ela aparecerá e como as coisas irão se desenrolar. Se as coisas não ocorrem exatamente como em suas fantasias, a pessoa cai fora.

Esse hábito é muito comum em relacionamentos amorosos. Algumas pessoas criam tantas fantasias específicas e detalhadas sobre como seus pares perfeitos devem ser e como será o relacionamento com essa pessoa perfeita, que muitas oportunidades de relacionamentos positivos passam e a pessoa nem percebe.

Outro mito perigoso é que as oportunidades devem “aparecer” como num filme de Hollywood. Você está quietinho vivendo sua vida pacata quando de repente algo acontece e muda tudo da água pro vinho. A pessoa que acredita nesse mito nada faz para melhorar ou mudar sua vida. São essas pessoas que vivem sob os mantras do “o que é meu está guardado”, “vai chegar a minha vez”, “tudo tem sua hora”. Esses clichês mantêm pessoas com ótimo potencial e motivação muito aquém de suas possibilidades, tudo porque suas crenças fazem com que elas prefiram esperar ao invés de agir.

Você já ouviu o termo “cavar oportunidades”? Muita gente bem sucedida atribui seu sucesso à capacidade de, ao invés de esperar que uma oportunidade caia do céu, tomar atitudes e criar suas próprias oportunidades.

Mas não poderíamos fechar esse artigo sem mencionar a mais sorrateira armadilha que envolve o tema oportunidades: a indecisão. Encontrar (ou criar) oportunidades pode ser um problema para algumas pessoas, porém, decidir entre uma ou mais oportunidades pode ser um problema até mais sério para outras pessoas, pois tem o poder de paralisá-las e jogá-las ainda mais fundo numa condição de inércia.

O medo de fazer escolhas está no topo da lista de muita gente. A sensação de perda ao visualizar a possibilidade de arrependimento futuro ao se dar conta de que a oportunidade não escolhida era a melhor tem um poder fantástico. Desde criança aprendemos que, se temos que decidir, devemos fazer a escolha certa e desenvolvemos um medo exagerado das conseqüências de uma decisão mal feita.

A questão é que não existe truque algum para evitar fazer escolhas erradas. A mudança que precisamos efetuar em nós mesmos é aprender a lidar com nossos erros pessoais de forma proativa. Isso começa com a postura com que tomamos decisões. Honestidade, sinceridade e excelência pessoal parecem ser “o trio mágico” para fazer escolhas com integridade. Uma decisão tomada com base nesses princípios pessoais evita arrependimentos futuros pelo simples fato de que você terá, no futuro, consciência de que tomou a decisão com a maior honestidade possível, dentro do que você sabia ser correto e melhor. Você está dando o melhor de si, buscando algo que sinceramente acreditava ser a decisão mais acertada. Se no desenrolar do futuro as circunstâncias mostrarem que você estava errado, o peso em sua consciência é menor e você tem mais condições de lidar com a sensação de perda com mais pró-atividade.



Palavras-chave: aproveitar oportunidades, cavar oportunidades, como identificar uma oportunidade, ser oportunista

Compartilhe!