Este artigo é a 5ª parte da sequência sobre disciplina. Se você ainda não leu as partes anteriores, veja no final deste artigo os links para cada uma delas.

A diligência é esforço. Mas ao contrário do esforço, ser diligente não significa fazer algo que é desafiador ou difícil. Simplesmente significa dedicar algum tempo. Você pode ser diligente fazendo coisas fáceis ou difíceis.

Imagine que você tem um bebê. Você vai passar muito tempo trocando fraldas. Mas isso não realmente exige esforço – é simplesmente o caso de fazer algo repetidamente, muitas vezes por dia.

Na vida, há muitas tarefas que não são necessariamente difíceis, mas requerem certo tempo investido. Se você não se disciplinar para tê-las sob controle, eles podem transformar sua vida em uma grande bagunça. Pense nas várias pequenas coisas que você tem que fazer: fazer compras, cozinhar, fazer faxina, lavar a roupa, pagar as contas, os impostos, gerenciar a casa, cuidar dos filhos, etc. E isso só em casa – se voc? incluir o trabalho, a lista fica ainda maior. Essas coisas podem não ser parte da sua lista de coisas mais importantes, mas precisam ser feitas de qualquer maneira.

A autodisciplina exige que você desenvolva a capacidade de dedicar um tempo àquilo que é necessário. Muitos problemas são criados quando nos recusamos a dedicar algum tempo àquilo que precisa ser feito – e fazê-lo corretamente. Esses problemas vão desde uma mesa de trabalho bagunçada até uma caixa de e-mails abarrotada. Pequena ou grande bagunça – faça sua escolha. Em ambos os casos um dos fatores contribuintes é a recusa a fazer aquilo que precisa ser feito.

Algumas vezes, o que precisa ser feito é bem claro. Às vezes, não é nada claro. Mas ignorar a bagunça não vai ajudar de jeito nenhum. Se você não sabe o que precisa ser feito, o primeiro passo é descobri-lo. Isso pode exigir que você busque informações e se eduque. Para lançar meu site eu precisei descobrir como fazer. Eu levei um tempo para me educar lendo outros sites em formato de blogs como o que eu queria criar e avaliando diferentes ferramentas blogueiras. Não foi difícil para mim, mas demandou um tempo significativo.

Às vezes, deixamos pequenas irritações durar tempo demais. Em janeiro, eu e minha esposa compramos uma casa nova. Mas foi só na semana passada que esvaziamos a última caixa da mudança. Nós desempacotamos boa parte das coisas nas primeiras semanas após a mudança, mas algumas caixas ficaram jogadas em um canto e nenhum de nós queria abri-las. Por que? Não sabíamos onde colocar as coisas que havia dentro delas. Era mais fácil simplesmente ignorar o problema e esperar que as caixas fossem magicamente se esvaziar. Finalmente, as esvaziamos na semana passada e demos conta de outros pequenos reparos na casa que também estavam sendo deixados de lado.

Não foi difícil nem custoso fazer essas coisas. Era simplesmente uma questão de investir algum tempo para fazê-las. Não exigiu muito talento ou inteligência. Tudo o que tínhamos que fazer era aceitar que elas tinham que ser feitas, gastar alguns minutos pensando em como fazê-las e então fazê-las.

 

Dedique algum tempo

Há muitos problemas na vida em que a solução é simplesmente investir algum tempo sem esforço. Se sua caixa de entrada de e-mails está lotada, isso não é um problema desafiador. Acredite – há desafios maiores na vida do que dar um jeito nas correspondências antigas. Eu garanto que você é inteligente o suficiente pra isso. Limpas a sua caixa de entrada de e-mails é puramente uma questão de investir algum tempo. Talvez leve algumas horas. Se as horas perdidas valerem a pena para completar a tarefa, então use-as. Talvez seja bom ouvir uma música relaxante enquanto você trabalha.

Quantos problemas você tem na sua lista “por fazer” neste momento que podem ser resolvidos simplesmente com diligência? Às vezes você nem precisa ser muito criativo ou esperto – uma solução bruta pode resolver o problema. Mas é fácil ficar empacado pensando que uma solução bruta não seria necessária. É entediante. É chato. Não é tão importante mesmo. Mas mesmo assim, ainda precisa ser feito.

De qualquer forma, se você conseguir pensar em uma maneira de evitar uma solução que consuma muito tempo e encontrar uma alternativa melhor e mais rápida de solucionar ou eliminar o problema, tire vantagem dela. Delegue-o, delete-o – faça o que for preciso para diminuir o tempo consumido. Mas se você sabe que é algo que você não vai conseguir fazer a não ser que invista certo tempo, como as caixas de mudanças que se recusaram a se esvaziar sozinhas na minha casa, simplesmente aceite e faça o que tem que ser feito. Não reclame. Não choramingue. Apenas faça.

 

Desenvolva sua produtividade pessoal

Disciplinar-se para ser diligente permite que você aproveite melhor seu tempo. O tempo é uma constante, mas a sua produtividade não é. Algumas pessoas usam as horas de seu dia com muito mais eficiência que outras. É impressionante como algumas pessoas gastam mais dinheiro para comprar um computador mais rápido ou um carro mais eficiente, mas mal prestam atenção à sua própria capacidade pessoal. Sua produtividade pessoal fará muito mais por você do que um computador rápido ou um bom carro no longo prazo. Dê a um programador diligente um computador com dez anos de idade e ele fará muito mais com ele do que um programador preguiçoso com um computador de ponta.

Apesar de toda tecnologia e equipamentos disponíveis que podem nos tornar mais eficientes, sua produtividade pessoal ainda é sua força motriz. Não busque a tecnologia para ser mais produtivo. Se você não se considera produtivo sem tecnologia, você não será produtivo com ela – ela só servirá para mascarar seus maus hábitos. Mas se você já é diligente sem tecnologia, ela pode ajudá-lo a ser ainda melhor. Pense na tecnologia como uma força multiplicadora – ela multiplica o que você já tem.

Quando você toma o caminho do desenvolvimento da sua produtividade pessoal, pode ser que você fique nervoso e ansioso por alguns dias, mas vai valer a pena. Eu acho que muitas pessoas gostam de ideia de se tornarem mais produtivas por conta do senso comum. Não precisa ser muito inteligente para perceber que se você usar seu tempo de maneira mais eficiente, você cumprirá mais tarefas, e, assim, vai acumular resultados mais rapidamente. A produtividade pessoal possibilitará que você tenha tempo para fazer todas as coisas que você acha que deveria estar fazendo: comer de maneira saudável, fazer exercícios, trabalhar direito, estreitar relacionamentos, ter uma vida social maravilhosa e fazer a diferença. Caso contrário, são forças antagônicas. Sem um nível alto de produtividade pessoal, você provavelmente vai ter que desistir de alguma coisa que é importante para você. Você terá conflitos entre saúde e trabalho, trabalho e família, família e amigos. A diligência pode dar a você a habilidade de desfrutar de todas essas coisas de modo que você não tenha que escolher o trabalho à família e vice-versa. Você pode ter os dois.

É claro que a diligência é apenas uma de várias ferramentas. Ela vai permitir que você complete seu trabalho de maneira eficiente, mas não vai dizer a você o que fazer primeiro. A diligência é uma ferramenta de nível baixo. Esforçar-se não significa trabalhar de maneira inteligente. Mas essa fraqueza de diligência não desfaz de seu poderoso lugar na sua caixa de ferramentas. Quando você definir um plano de ação e vir seus planos se concretizarem à sua frente, nada pode ser mais útil do que a diligência. No longo prazo, seus resultados serão fruto de suas ações e diligência são ações.

Os cinco pilares da autodisciplina – partes anteriores:

– Parte 1 – Introdução

– Parte 2 – Aceitação

– Parte 3 – Força de Vontade

– Parte 4 – Esforço

– Parte 5 – Você está aqui!

– Parte 6 – Persistência