O que é a verdadeira autoestima?

A autoestima é um dos temas mais debatidos e, ao mesmo tempo, mal compreendidos da psicologia contemporânea. Com frequência, associa-se a autoestima ao amor próprio, mas essa noção, por vezes superficial, pode levar a equívocos significativos. Neste artigo e vídeo, exploraremos o verdadeiro significado da autoestima, desmistificando conceitos equivocados e revelando sua essência.

Desconstruindo o mito da “se achar”

Ao abordar pessoas na rua sobre o significado de autoestima, é comum ouvir respostas relacionadas ao amor próprio. No entanto, essa concepção muitas vezes leva a interpretações distorcidas, associando a autoestima a traços narcisistas. É crucial entender que o amor próprio, frequentemente ligado ao narcisismo, não reflete a verdadeira autoestima.

O narcisista, embora aparentemente confiante, possui uma autoestima frágil, dependente do feedback externo. Contrariamente à verdadeira autoestima, o narcisista busca validação incessantemente, escondendo suas inseguranças por trás de uma fachada de confiança.

Autoestima verdadeira: Muito além das aparências

A autoestima genuína está intrinsecamente ligada ao conceito de valorização e respeito próprio. Contrariamente à crença popular, ela não ocorre em um vácuo, sendo influenciada pelas interações sociais e feedbacks externos. A busca exagerada por aprovação muitas vezes revela uma falta de autovalorização, levando a uma máscara de autoconfiança.

Entender que a autoestima não é indiferença ao julgamento alheio é crucial. Vivemos em sociedade, onde a opinião dos outros importa e pode impactar significativamente a autoestima. A ideia de ser completamente autêntico e desconsiderar a opinião alheia, propagada por alguns setores de autoajuda, muitas vezes conduz à beira do narcisismo, não refletindo a verdadeira autoestima.

A dinâmica da autoestima e seu papel social

A autoestima não é estática; ela é dinâmica, respondendo aos reflexos de nossos comportamentos no mundo. O sociômetro, um medidor de aceitação social, influencia a calibração da autoestima. Uma autoestima saudável permite à pessoa lidar com críticas construtivas sem comprometer sua autovalorização.

A verdadeira autoestima não evita os desafios; ela os encara de frente, aprendendo com os erros e ajustando o comportamento. Ao contrário de uma autoestima frágil, que generaliza fracassos e feedbacks negativos, a autoestima saudável permite uma abordagem mais equilibrada e construtiva.

Autoestima verdadeira e o caminho para a felicidade

A verdadeira autoestima é um dos pilares da felicidade. Ela proporciona à pessoa um senso de valorização e respeito consigo mesma, permitindo enfrentar as adversidades com maturidade. Aceitar limitações, aprender com os erros e cultivar relacionamentos saudáveis são componentes fundamentais para uma vida mais plena e satisfatória.

Conclusão: indo além das aparências

Em resumo, a autoestima verdadeira transcende a ideia simplista de amor próprio. Ela envolve valorização, respeito e maturidade emocional, proporcionando uma base sólida para enfrentar os desafios da vida. Em um mundo onde a opinião dos outros importa, compreender a dinâmica da autoestima é essencial para cultivar a autovalorização autêntica e, consequentemente, uma vida mais plena.

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe!
Cadastre-se gratuitamente no Guia da Vida e tenha acesso a nosso melhor material sobre desenvolvimento pessoal, produtividade, saúde mental e motivação:


Deixe um comentário