O que é ansiedade?

Robert L. Leahy

O que é ansiedade

A ansiedade é a incapacidade da pessoa em lidar com as próprias emoções, principalmente em relação ao tempo.

A pessoa ansiosa cria expectativas que representam ideais aos quais ela se apega tanto que desenvolve um medo extremo de que o que ela quer não aconteça ou não aconteça exatamente da forma como ela imagina.

A excelência encontra pouco espaço na vida da pessoa ansiosa por alguns motivos. Um deles é o perfeccionismo. As expectativas representam cenários exatos e definidos de como as coisas devem ser e acontecer. Elas representam um ideal perfeito de como a pessoa gostaria que certas situações se desenvolvessem e ela fica, então, naquela ansiedade esperançosa de que o futuro seja realmente como ela imagina, pois ela acredita que só assim ela será feliz.

Esse perfeccionismo é mantido pela associação que ela faz das circunstâncias com a felicidade e essas expectativas são alimentadas pelo imaginário coletivo formado pela cultura em que vivemos que ultra valoriza uma ideia utópica e irreal de felicidade. Os filmes de Hollywood com seus finais felizes e as historinhas que ouvimos desde criança sobre princesas e terras encantadas apenas reforça uma noção inconsciente de que há uma vida melhor em algum lugar e que a felicidade só poderá ser obtida quando certas coisas acontecerem. A ilusão do “grande amor” sendo a mais popular de todas. Não que as pessoas não possam encontrar um par na qual elas acreditam ser um “grande amor”, o problema está na expectativa e na responsabilidade colocada nas costas desse grande amor. A outra pessoa passa a ser “obrigada” a fazer o outro feliz, pois é para isso que ela “serve”.

Associar qualquer coisa com felicidade é a receita perfeita para obter justamente o contrário: a infelicidade! Esperar que as circunstâncias na vida “tragam” felicidade ou o façam feliz de qualquer forma é o caminho mais rápido para a desilusão e isso acaba gerando ansiedade, pois as coisas na vida estão demorando demais para serem do jeito que a pessoa espera que elas sejam em suas fantasias.

Outro ponto é a impulsividade. Como a pessoa ansiosa tem dificuldade em lidar com o tempo, ela quer que tudo ocorra agora, ela não sabe esperar, ela tem a tendência de meter os pés pelas mãos, tomando atitudes precipitadas como consequência de sua impaciência.

Outro traço negativo, ainda, da pessoa ansiosa é a falta de discernimento e reflexão. Por não ter paciência e não saber esperar pelo futuro, a pessoa ansiosa também não consegue pensar com clareza e não reflete profundamente sobre suas ações, problemas, dúvidas e dificuldades. O resultado são atitudes e ações levianas, irresponsáveis, superficiais e desconectadas de um propósito maior. Isso combinado com as expectativas de felicidade e a impulsividade de querer tudo pra ontem, gera um estado constante de ansiedade, como a se a vida estivesse indo pelo caminho errado e a pessoa simplesmente não soubesse o que fazer para consertar o rumo.

Por fim, podemos citar também o elemento controle quando falamos sobre ansiedade. Todos nós temos um senso de controle sobre nossas vidas e as circunstâncias e mesmo sendo apenas ilusório, nos prendemos a esse senso de controle para nos sentirmos confiantes e seguros. Pessoas ansiosas, contudo, possuem uma necessidade de cotrole maior do que a média. Como esse controle é, na realidade, ilusório, já que não podemos controlar de fato a maioria das coisas e circunstâncias em nossa vida, a pessoa ansiosa tem dificuldade para viver sabendo que as coisas estão fugindo do seu controle a vida está acontecendo sem a “autorização” dela. Pessoas ciumentas caem nessa categoria. Há uma necessidade anormal de controlar os outros e a mera sensação de que se está perdendo o controle gera um nível absurdo de ansiedade.

Veja que estamos definindo aqui a ansiedade normal que todo mundo pode ter em algum nível. Estados patológicos que exigem medicação e acompanhamento médico saem da mera ansiedade e entram em outras condições clínicas como depressão, distúrbio bipolar e síndrome do pânico. Essas condições, ao contrário da ansiedade, podem ter raiz biológica como disfunções hormonais e neuroniais.

A ansiedade pura e simples, sem estar relacionada a alguma condição biológica, está ligada aos fatores mencionados como necessidade de controle, perfeccionismo e impulsividade. No entanto, jamais coloque tudo no mesmo saco, achando que condições clínicas também são causadas pelos mesmos fatores. A solução para a ansiedade comum é a reflexão quanto a esses fatores mencionados, mas se o problema é mais sério, só mesmo um profissional qualificado pode diagnosticar e recomendar a melhor forma de tratamento.

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe!
Cadastre-se gratuitamente no Guia da Vida e tenha acesso a nosso melhor material sobre desenvolvimento pessoal, produtividade, saúde mental e motivação:


2 comentários em “O que é ansiedade?”

  1. Ótima matéria e traz a luz a importância das escolas incluirem na grade da educação o preparo do cidadão de amanhã, sabemos que não iremos acabar com todos os males que nos afligem, mas a certeza teremos a oportunidade de encarar nossas limitações com uma nova perspectiva. Estar preparado para o maior numero de variáveis seria o ideal.

    Responder
  2. Concordo plenamente , infelizmente vivo essa situação em gênero , número e grau . Tenho aprendido muito e quero aprender mais , tenho procurado leituras como essas de incentivos para minha vida que poderão me ajudar a vencer essa ansiedade exagerada .

    Atenciosamente

    LUCY AMARAL

    Responder

Deixe um comentário