Você quer emagrecer. A primeira coisa que lhe vem a cabeça é cortar as “porcarias”. Você para de comer bolos, chocolate, massas gordas, carne vermelha, evita tomar refrigerantes, bebidas alcóolicas e acha que está fazendo tudo direitinho… mas os resultados não aparecem! Você não sabe que diabos está acontecendo! Você simplesmente não consegue perder 1g sequer. O que você pode não saber é que um dos motivos pode estar sendo a ingestão – muitas vezes em grande quantidade – de alimentos muito saudáveis, mas que por outro lado, são altamente calóricos!

É muito importante entender que, se você não tem uma carga de atividade física muito alta, a perda de peso deverá ocorrer basicamente através do DÉFICIT calórico. Simplesmente ‘comer de forma saudável’ não provocará esse déficit. Algumas pessoas emagrecem simplesmente mudando hábitos alimentares sim, e por razões que até mesmo a ciência desconhece, as pessoas perdem (ou ganham) peso por motivos diferentes, em velocidades diferentes, em áreas diferentes do corpo. A única coisa que é certa, que nós sabemos que funciona é que ingerindo menos calorias do que você gasta diariamente você invariavelmente irá emagrecer.

Para isso, você tem que ter uma boa noção do conteúdo calórico dos alimentos que põe na boca e, principalmente, não cair na armadilha de acreditar que tudo o que é natural “é bom” e não engorda! O que engorda são as calorias, não o tipo de alimento específico! Muitas das “porcarias” que você deve retirar da dieta contêm um exagero de calorias também, mas em geral, contém ingredientes que retardam o emagrecimento, como (pásmen!) refrigerantes e produtos light ou diet! O que ocorre é que além de não ingegrir esses alimentos “do mal” você deve cuidar do tamanho das porções de inúmeros alimentos que fazem muito bem à saúde, mas que a natureza lhes deu uma quantidade de calorias proibitiva para quem está tentando queimar algumas gordurinhas.

É importante compreender que muitos desses alimentos são extremamente saudáveis e alguns deles até mesmo aceleram o metabolismo e a perda de peso, contudo, não devem, em hipótese alguma, ser consumidos em larga quantidade. Muitas coisas boas na natureza ajudam apenas quando você as ingere de pouquinho em pouqinho, tendo efeitos até mesmo desastrosos se você exagerar. Mais comida boa não quer dizer mais efeito de perda de peso, lembre-se disso!

1. Abacate

Uma das frutas mais completas na natureza, o abacate é ótimo, bom mesmo! Só que é calórico pra chuchu! Um único abacate médio pode conter 350 calorias. O abacate pode ser usado em saladas, por exemplo, para que você obtenha o melhor dele, potencializando a absorção dos nutrientes (ingerir gordura com a salada aumenta a absorção dos elementos contidos nos vegetais), mas sem minar a sua dieta. Tire pedacinhos pequenos do abacate e misture junto com a salada. Essa “técnica “serve até mesmo para substituir o molho.

2. Vinho

Minha avó dizia que tomar uma taça de vinho por dia faz muito bem à saúde. A ciência recentemente descobriu que não é bem assim… Contudo, esse “muito bem pra saúde” nunca teve nada a ver com perda de peso. Minha avó nunca teve intenção de emagrecer ao tomar sua tacinha diária!

Álcool sempre é calórico, seja qual for a bebida. Não importa se você cortou definitivamente as caipirinhas e a cervejinha, se você continua tomando vinho, essa pode ser a razão pela qual você não consegue emagrecer.

Uma taça aqui e ali tudo bem, sempre observando, contudo, seu consumo diário de calorias para não ultrapassar sua meta. O ideal quando você está em um programa intenso de perda de peso, é simplesmente não consumir nenhum tipo de bebida alcóolica. Pra quê? Não é algo que você precisa para se sustentar nutricionalmente.

3. Frutos oleaginosos (nozes, castanhas, amêndoas, etc.)

Os frutos oleaginosos são excelentes fontes de vitaminas, minerais e gorduras do tipo bom, contudo, como toda fonte de gordura, contêm muitas calorias e sendo assim, a dica é a mesma: consuma, mas com muita moderação!

Uma dica é nunca consumir direto de um pacote ou latinha, sempre selecionar uma porção que você seja capaz de estimar a quantidade calórica e consumir só aquilo, fora do recipiente original.

4. Uvas passas e algumas frutas

Ótima para regular o intestino, as uvas passas são super saudáveis, mas igualmente calóricas. Coma em moderação e você não terá problemas. O ideal, e essa dica é válida para o item acima também, é não comer direto de um pacote ou jarra, pois você perde a conta. Selecione uma porção coerente e coma só aquilo, você tem mais controle sobre a quantidade exata que ingeriu.

Quanto às outras frutas secas, evite-as! Prefira sempre as frutas frescas, de preferência as pouco calóricas como morango, mirtilo, framboesa, cereja, acerola, limão, pêssego, nectarina, maçã, melão, melancia, goiaba, ameixa, tangerina e mamão.

Evite ou exerça bastante moderação com laranja, abacate (que já mencionamos), banana, damasco, uva, pêra e abacaxi.

Essas frutas com mais calorias podem ser consumidas isoladamente como um ‘lanche’. O importante é não “comer à vontade” achando que por ser fruta, vai “ajudar” a emagrecer, quando o efeito é justamente o contrário!

5. Chocolate

Chocolate está na lista dos alimentos que a maioria das pessoas tira da dieta ao tentar emagrecer, mas é um alimento saudável e há pesquisa alardeando seus imensos benefícios. Não caia na tentação então de comer chocolate à vontade, achando que porque você leu aquele artigo que dizia que ele é “super” saudável, então não tem problema algum! Tem sim! E você verá esse problema na sua cintura, na sua bunda, nas suas coxas! Não espere esses resultados aparecerem! Coma chocolate com extrema moderação e dê preferência para os mais escuros e sem recheio, que contêm menos açúcar.

6. Produtos sem glúten

Alardeados como ultra saudáveis, produtos “sem” gluten, podem não conter essa substância, que na realidade só faz mal mesmo para quem sofre de doença celíaca, mas podem conter uma série de outras nem um pouco saudáveis, nem pouco calóricos. Muitos produtos sem glúten, feitos para quem tem doença celíaca, contém substitutos para farinha de trigo e outros grãos que são **extremamente** prejudiciais à saúde, incluindo ingredientes artificiais e geneticamente manipulados.

Lembre-se sempre que o objetivo desses produtos não é prover uma solução saudável, e principalmente o público alvo deles não é quem está querendo perder peso. O objetivo é simplesmente oferecer produtos substitutos sem glúten para quem tem intolerância a esse ingrediente.

Ao buscar opções sem glúten, prefira os alimentos naturais mesmo, não opções industrializadas feitas para substituir produtos que normalmente contêm glúten.

7. Milkshakes, smoothies e sucos de fruta

Milkshake está fora de cogitação, esqueça! Se você quer emagrecer, não há motivo algum para consumir 400, 500 calorias (ou mais) em forma de sorvete, leite e um pouquinho de fruta (que você deveria comer inteira!).

Smoothies precisam ser feitos com cuidado, o que você está colocando nele e quanto de cada coisa. Você pode fazer um smoothie muito legalzinho com frutas e vegetais super saudáveis e acabar com um copo de 700 calorias! Estude primeiro uma “fórmula” de smoothie com coisas que você gosta. Pegue uma balança de alimentos, pese a quantidade que você deseja colocar, veja na internet quantas calorias tem naquela porção. Anote tudo e no final das contas, monte uma receitinha de um smoothie que você pode tranquilamente ingerir sem triturar sua dieta no liquidificador junto!

Veja que um smoothie ou mesmo suco de frutas NUNCA devem ser feitos para acompanhar uma refeição, mas sim para substituir uma delas! Você dificilmente conseguirá fazer um smoothie com menos de 200 calorias e sendo assim, ao ser adicionado como bebida de acompanhamento de uma refeição você está empacotando muitas calorias no mesmo período. Ao fazer uma refeição grande, prefira acompanhar somente com ÁGUA, sim, água! Quando precisar fazer um lanchinho, aí sim, considere fazer seu smoothie.

Quanto aos sucos de fruta, eu particularmente não recomendo. Muitos especialistas em nutrição e perda de peso também não assinam em baixo. A quantidade de açúcar é muito grande e por estar em forma de suco, vai direto para a circulação sanguínea. Se não for usado rapidamente em uma atividade física intensa, adivinha só: aquele suquinho de fruta super, hiper saudável, vai virar gordura!

8. Molhos de salada

Quer estragar um prato realmente saudável? Coloque um pouquinho de molho rosé, césar ou ranch nele! Nos últimos anos, os brasileiros que antes só colocavam misturas de azeite de oliva e vinagre em suas saladas, estão adquirindo os hábitos dos americanos, colocando molhos gordos em grandes quantidades. Aquele pratinho que tinha 100 calorias, agora tem 400!

Se você não consegue comer sua saladinha sem um pouquinho do molhinho de sua preferência, meça a quantidade que está sendo colocada. Meia colher de sobremesa (para quem tem “medidas de verdade”, meia tsp) já é suficiente para dar o gosto. Misture bem e você tem a sua salada césar ou rosé sem comprometer sua dieta.

9. Azeite de oliva (e outros azeites)

O item anterior nos traz invariavelmente a discussão do azeite de oliva! Ele é ótimo, muito bom mesmo. Possui ômega 9, um ácido graxo difícil de encontrar nos alimentos e muitos antioxidantes. Contudo, o azeite (ou óleo) de oliva possui tantas calorias quanto qualquer outro tipo de azeite!

A dica então é a mesma do item anterior, meça exatamente qual a quantidade que está sendo colocada, não simplesmente vire o vidro em cima da comida!

10. Café

O café em si não engorda, não! O café preto, sem açúcar não tem calorias (ou tem uma quantidade ínfima). O problema é que a maioria das pessoas coloca “coisas” no café, começa com açúcar, daí coloca leite, alguns até mesmo aqueles “pozinhos” que são leite em pó com sabor.

Agora, um adento importantíssimo: adoçante é muito, mas muito pior que açúcar! se tem uma razão pela qual muitas pessoas não conseguem emagrecer e ainda continuam engordando, é devido ao consumo de adoçantes! Não entende? Leia esse artigo que publicamos há algum tempo: Adoçante faz mal?

Se você vai tomar café então, coloque açúcar mesmo, mas evite ficar tomando “cafezinho” o tempo todo. Dê preferência para uma única xícara pela manhã, se você precisa de um pouco de cafeína pela manhã. Evite a todo custo o cafezinho do escritório, pois aí sim, você acaba perdendo a conta de quanto açúcar consumiu no dia.

11. Bolacha “água e sal”

Bolacha água e sal, evidentemente, não é feita só com água e sal! Misture água e sal e veja se você consegue extrair uma bolacha! Água e sal é só o nome e indica que a mistura de farinha, gordura hidrogenada, água, sal e outros ingredientes industrializados, não contém sabor específico e recheio. Essas bolachinhas são boas para quem está doente e fica enjoado ingerindo outros alimentos mais complexos, não é pra quem está querendo perder peso!

12. Pão integral

Mais um alimento que gera uma confusão enorme! Pão integral tem MAIS calorias do que pão branco! Isso é óbvio, todos os grãos que compõem o pão integral e são retirados no processo de refinamento do pão branco são extremamente calóricos.

Pão integral não é realmente saudável, já que diversas pesquisas científicas provam que o corpo humano não tolera grãos muito bem, ele é apenas uma alternativa melhorzinha do que o pão branco, esse sim, um alimento completamente inútil (não acrescenta nada nutricionalmente).

O ideal, se você quer perder peso, é simplesmente não comer pão, de nenhum tipo!

Ainda poderíamos citar uma série de outros alimentos que geram confusão, pois são naturais, são saudáveis, mas não podem ser consumidos “à vontade” se o que você quer é perder peso como a maioria das frutas, iogurte com sabor, sushi, salmão, cereais, granola, sanduíches de legumes, chá gelado/ice tea (esses industrializados), hamburgers vegetarianos, tofu, barrinhas de cereais, queijo branco, leite, omeletes, ketchup e muitos tipos de sopa.

Lembre-se também que não é que você não deve ingerir esses alimentos em hipótese alguma, o problema todo está na quantidade de calorias que eles possuem. Em moderação, você pode consumir vários deles, apenas alguns você realmente deve remover completamente da sua dieta, pelo menos enquanto estiver tentando perder peso como todos os tipos de pão (mesmo integral), leite (mesmo desnatado), bolacha (mesmo água e sal), álcool, chocolate e queijo (mesmo branco).



Palavras-chave: como emagrecer, Dietas, Nutrição, Por que eu não consigo emagrecer?, Por que eu não consigo perder peso?, Saudável