“Eu vou abrir meu próprio negócio e fazer um milhão de dólares”, “Vou perder 50 kg”, “Vou ser um famoso astro do cinema!”. Todos os dias, ouvimos essas pretensões grandiosas de pessoas da nossa família, de nossos amigos, colegas de trabalho e vizinhos. Elas nos dizem essas coisas sempre que podem e nós concordamos gentilmente enquanto os ouvimos divagar. O tempo passa.

Eles por acaso estão mais perto de atingir seus objetivos? Eles andaram um passo sequer na direção dessas metas? A resposta (99,999999% das vezes) é NÃO.

O que deu errado? Por que eles não conseguiram atingir seus objetivos ou sequer buscá-los? Seria porque seus objetivos eram grandiosos demais?

A resposta é sim. Seus objetivos eram grandiosos demais.

Então, pensar grande é errado? A resposta é não.

Confuso? Deixe-me explicar.

Pensar grande é ótimo. Eu encorajo você a passar parte do seu dia todos os dias sonhando com seu objetivo máximo. É um alimento muito nutritivo para a mente. Contudo, o que eu quero mostrar é que simplesmente pensar grande não leva a nada. Na verdade, pode até atrapalhar.

Você precisa saber pensar PEQUENO antes de pensar grande. Quando você for “grande”, e só quando for grande, você pode real e verdadeiramente começar a “pensar grande”.

Vamos usar o primeiro objetivo listado no início deste artigo como exemplo.

“Eu vou abrir meu próprio negócio e fazer um milhão de dólares”. João Pancadão decide pensar grande e, ousadamente, diz que vai abrir seu próprio negócio e fazer um milhão de dólares. Então, ele se senta e tenta descobrir como fazer isso.

*Grilos ao fundo*

João Pancadão não tem a MENOR ideia de por onde começar. Ele começa a pensar em um plano, mas logo desiste por perceber que não vai conseguir um milhão de dólares com ele. Ele começa outro plano, mas não se dedica muito a ele também. Ele não tem ideia de por onde começar, nenhum plano de ação concreto e, como resultado, fica muito desencorajado. Ele busca por ajuda indo à livraria e comprando livros como “Como fazer um milhão de dólares com seu negócio próprio”, “Como fazer um milhão de dólares no mercado imobiliário”, “Como se tornar um milionário instantaneamente”, etc. Ele devora os livros, mas nada acontece.

O que está acontecendo com João Pancadão? Por que ele não consegue engrenar? É porque ele está tentando aprender a conquistar um milhão de dólares quando ainda nem aprendeu a conquistar um só.

É sério. Pense em quão difícil é ter um dólar de lucro em seu negócio próprio. Não desbaratine e pense que é fácil. Tente realmente fazê-lo. À parte do seu salário, você acha que consegue ter um dólar de lucro?

O livro que João Pancadão deveria ter comprado é o “Como lucrar seu primeiro dólar com seu negócio próprio e com isso aprender a reinvestir seu dinheiro e lucrar dois dólares e, dessa experiência, aprender a lucrar quatro dólares e depois começar a lucrar oito dólares enquanto você, aos poucos, constrói a autoconfiança e a iniciativa necessárias para lucrar 20 dólares, de modo que você possa continuar aprendendo a cada lição, a cada experiência, e possa continuar aprendendo e aumentando o poder de iniciativa porque você sabe o que funciona e vai se focar em estabelecer pequenas metas atingíveis até que você tenha dinheiro suficiente para pensar grande e possa alavancar os seus recursos para conquistar os grandes objetivos que você estabeleceu agora que você tem maneiras de atingi-los”.

Michael Dell seguiu o caminho de pensar pequeno antes de pensar grande. Ele começou vendendo computadores de seu alojamento na universidade. Steve Jobs começou a Apple na garagem da casa de seus pais. Se você continuar lendo as biografias de pessoas bem sucedidas, você vai perceber dois traços similares em todas elas:

1. Elas simplesmente começaram. Não esperaram que as condições ficassem perfeitas. Simplesmente começaram.
2. Elas passaram por um processo necessário de crescimento pessoal para chegarem onde estão hoje.

A razão pela qual elas conseguiram simplesmente começar foi porque elas pensaram pequeno primeiro. Entre estabelecer como meta ganhar um milhão de dólares e pretender ter um lucro de um dólar, imagine qual meta será mais fácil de ser realizada.

Depois de terem começado, essas pessoas estavam muito mais preparadas para passar pelo processo necessário de crescimento pessoal que as possibilitou atingir seus objetivos grandiosos.
Esse processo de crescimento é o que a maioria das pessoas mais teme e detesta, mas ele deve ser ABRAÇADO. Por quê? Porque passar por ele vai ensiná-lo as lições e habilidades necessárias para atingir o grande objetivo que você estabeleceu.

Foque-se em pensar pequeno para vivenciar o processo de crescimento pessoal necessário para atingir seu grande objetivo. Então, depois que você for “grande”, você pode usar todos os seus recursos e conhecimentos para conquistar os resultados do seu pensamento grandioso.

Se você olhar as biografias de atores/atrizes famosos, você vai perceber que eles também simplesmente começaram e passaram por um processo de crescimento até chegar lá. Muitos começaram atuando em comerciais e programas de TV vergonhosos, mas isso foi parte do processo de crescimento.

Hoje, eles são grandes astros do cinema. Por serem “grandes” agora, eles podem realmente “pensar grande” e chegar lá com facilidade. Se pensarem em escrever uma autobiografia, ela provavelmente se tornará o livro mais vendido instantaneamente. Se decidirem promover um evento beneficente, podem facilmente conseguir o apoio de diversas pessoas e planejar o evento em uma semana. Eles podem usar seu “poder” de celebridade para atrair atenção para coisas que são ignoradas e etc. A questão é que eles só conseguem essas coisas porque são “grandes” e só é possível ser grande pensando pequeno e crescendo constantemente.

Vou encerrar este artigo com uma história pessoal minha que encaixa bem.

Quando eu terminei o ensino médio, eu era uma vareta magricela. Eu provavelmente pesava uns 60 kg. Eu queria ganhar peso e estabeleci uma meta de pesar 85 kg. Eu gastei tempo e dinheiro lendo e comprando produtos, procurando por aquele shake mágico ou suplemento que me ajudaria a ganhar 25 kg. Nada funcionou e eu fiquei tão desencorajado que desisti.

Um ano depois, eu resolvi retomar minha ideia de ganhar peso, mas dessa vez, estabeleci uma meta pequena. Ganhar 3 kg. Ficar com 63 kg. Era só o que eu precisava fazer. Isso me fez sair do caminho da “solução rápida” e me impulsionou ao caminho vagaroso do crescimento e do aprendizado.

Com esse pensamento, eu passei a procurar informações realmente importantes sobre ganho de peso. Aprendi tudo sobre boa nutrição, comidas e bebidas ideais para antes e depois dos exercícios físicos, a quantia adequada de peso que eu podia levantar, os números adequados de séries e repetições que eu devia fazer, a importância das proteínas e das calorias na dieta, etc. Com todo esse conhecimento e com a meta pequena que eu estabeleci, não demorei muito para atingir os 63 kg.

Para você, pode não parecer grande coisa. Iupi, você passou de 60 para 63 kg. Quer uma medalha? Bem, quero, sim, e muito obrigado! Quando eu vi a balança subir lentamente de 60 para 61, 62 até 63 em algumas semanas, eu fiquei eufórico, pois sabia que se conseguia ir de 60 a 63, também conseguiria ir até 65, 70, 75, etc.

E foi exatamente isso que aconteceu. Sempre que atingia uma meta pequena, eu era impulsionado a seguir em frente, cada vez com mais confiança, gás, determinação e motivação e eu continuei coletando mais e mais informações ao longo do caminho que me fizeram crescer mais rapidamente. Em dois anos, eu cheguei aos 85 kg.

O que quero mostrar é:

Pense GRANDE – DAÍ pense pequeno – Cresça – Torne-se “grande” – Conquiste coisas grandiosas

Invista em você mesmo e faça acontecer.