Você quer aprender a pescar? (Parte 2)

Franciane Ulaf

Aprender a pescar sucesso

Se você ainda não leu a primeira parte deste artigo, clique aqui.

Quando o assunto“sucesso” é levantado em cursos em que há a participação do público, é interessante ver as reações! Todas estas foram frases que eu ouvi pessoalmente de participantes em cursos e palestras:

“Eu compreendo o que você está dizendo, mas simplesmente não sei o que fazer para sair da situação em que eu estou e construir uma vida de sucesso.”;

“É muito fácil para uma pessoa bem sucedida dizer o que se deve fazer para chegar lá, mas quando você está na fossa, as coisas são diferentes.”;

“Eu já sei todas estas coisas de auto-ajuda, isso não é nada novo, eu só preciso de uma técnica simples e rápida para organizar e administrar a minha vida.”

O padrão que nós percebemos ao trabalhar durante anos com o mesmo tipo de público é que certas pessoas, não importa quão claras e específicas sejam as instruções, técnicas ou diretrizes, simplesmente não vão fazer NADA para colocá-las em prática, mas certamente irão reclamar na primeira oportunidade que o tal método ensinado “não funciona”!

O mais incrível é que elas não se dão conta de que, na verdade, NÃO colocaram nada em prática! Esse é o público que comprou os sites do Mike Filsaime a 749 dólares a unidade ao invés de, por muito menos, aprender a construir não um, mas inúmeros outros sites e no médio/longo prazo fazer muito mais dinheiro. Esse é o público que prefere (pelo menos aqui nos EUA) passar no drive-thru de um restaurante fast-food e comprar um jantar pronto, mas de baixa qualidade do que passar qualquer tempo que seja na cozinha preparando algo mais saudável e de qualidade. Esse é o público que acha que auto-ajuda é aspirina e deveria “funcionar” como uma pílula mágica.

No final das contas, esse é o grupo dos fracassados. O sucesso em qualquer área só é conquistado perante muita dedicação constante, focada e disciplinada. Tiger Woods, Madonna, Bill Gates, Thomas Edison, Amyr Klink, Fernanda Montenegro, Ayrton Senna… O sucesso desses indivíduos não teve nada a ver com sorte, contatos, padrinhos ou algum segredo misterioso que os simples mortais desconhecem – sucesso e fama relâmpagos a la Big Brother é outra coisa. Reconhecimento de uma vida de dedicação às suas paixões é o que essas pessoas obtiveram. Cansei de ver empresários que são os primeiros a chegar e os últimos a sair do escritório, enquanto seus funcionários trabalham se arrastando, reclamando de tudo, mal podendo esperar pela sexta-feira para sair correndo e tomar uma cervejinha com os amigos no bar e preparar o churrasquinho de domingo.

Se você está andando em círculos, tentando encontrar o caminho para uma vida bem sucedida, pare por um momento e pergunte a si mesmo (sem dar desculpas esfarrapadas!):

– O que eu realmente quero alcançar na vida? Como é a vida bem sucedida que eu quero?

– O que eu já fiz para conseguir essa vida que eu quero?

–  Por que eu ainda não fiz o que eu considero que já deveria ter feito?

Essa última pergunta revela os seus “mata-burros”, os pontos em que você está tropeçando constantemente sem conseguir seguir em frente. Por exemplo, se você identifica que ainda não fez o que já deveria ter feito porque sente preguiça e acaba se entregando a atividades pouco produtivas, se concentre em eliminar a preguiça primeiro. Desenvolva a disciplina pessoal, depois volte para suas metas, você verá que os resultados serão diferentes.

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe!
Cadastre-se gratuitamente no Guia da Vida e tenha acesso a nosso melhor material sobre desenvolvimento pessoal, produtividade, saúde mental e motivação:


3 comentários em “Você quer aprender a pescar? (Parte 2)”

  1. SUPIMPA!!!!!!!!!
    Aplicando a 3º pergunta a mim mesmo, sem rodeios, sem medos, sem querer me enganar, consegui ter “coragem” de ver que tenho que parar de preparar “planos de Ação” e tomar ATITUDE.
    Digo isto porque sou representante comercial, e fico planejando ações, mapeando, e esperando o momento de agir, não sei se assumo e permaneço nesta empresa ou fico fazendo contatos com outras, para saber se são melhores ou não, e enquanto isso, o tempo passa e realizo o minimo de visitas necessarias, fico na dúvida seria melhor continuar na empresa onde estou (07 anos), e não tive muita valorização, ou começar tudo de novo, porém hoje tenho 35anos, e o medo me assola, pois me encontro com muitos empréstimos.
    Pergunto, aplico a energia nas visitas, e aguardo mais um tempo poder voar?

    Responder
  2. Eu arquivo todos os artigos publicados neste site, pois são todos maravilhosos, nos traz vontade de vencer na vida. O meu propósito é levar à outras pessoas o que estou aprendendo aqui e sempre vou lembrar de tudo que vejo por aqui.

    Responder
  3. Adorei este texto, pois eu quero muito aprender a pescar. tenho lido alguns livros de auto ajudas e tenho observado que a maior dificuldade é saber interpretá-los.
    Atenciosamente;

    Wagner Almeida

    Responder

Deixe um comentário