As raízes da inveja e da raiva

William Johnson

Inveja e Raiva

Se você é um ser humano você já sentiu inveja! É difícil de admitir, não é?! A inveja é um dos sentimentos mais mesquinhos e secretos que podemos sentir, no entanto, todos nós já sentimos, e frequentemente escondemos o fato nos confins de nossa alma, até de nós mesmos!

Você já notou que o mecanismo mais “gritante” da inveja é a raiva? Sentimos raiva daquilo que não podemos ter ou ser. A raiva é um notório mecanismo de defesa da inveja. Como é tão vergonhoso admitir a inveja, mesmo para nós mesmos, nós dizemos então que temos raiva! As mulheres têm raiva daquela garota no trabalho que é imensamente linda, magérrima e chama atenção do sexo oposto com a maior facilidade. Os homens têm raiva do vizinho que tem uma BMW. Temos raiva daquele funcionário que acabou de entrar na empresa e já está anos-luz à nossa frente. Enfim, criamos as mais “inocentes” desculpas para justificar a nossa raiva, para desmerecer o outro e provar por A + B que nossa raiva é justificada, só não nos damos conta do óbvio: estamos com inveja!

É claro que há níveis diferentes de pessoas invejosas e isto afeta nossas vidas das formas mais variadas. A maioria das pessoas que conheço não possuem um nível patológico de inveja de forma que poderiam ser rotuladas como “pessoas invejosas”. Você leitor, também pode não se enquadrar num nível doentio de inveja, mas não é exatamente a estas pessoas que estou direcionando este artigo.

A inveja é um mecanismo ligado diretamente à nossa autoestima (ou falta dela), quanto menos auto-estima temos, mais inveja sentimos. Como ninguém tem 100% de autoestima sadia, todos sentimos inveja uma vez ou outra e não há problema com isso, na verdade. Podemos inclusive aprender a tirar vantagem desse sentimento tão mesquinho para o nosso próprio crescimento pessoal.

Veja bem, nós não sentimos inveja de todos aqueles que são ou tem algo que não temos, a inveja só lança suas garras quando o fato nos toca num ponto sensível: nós invejamos aquilo que sabemos que podemos ter ou ser, mas que por algum traço negativo em nós, ainda não conseguimos. A inveja nos mostra quais os pontos que precisamos trabalhar em nós mesmos.

Por exemplo, a mulher que está acima do peso e sente inveja da outra que tem o corpo que ela deseja está em conflito consigo mesma. Ela sabe que está acima do peso por sua própria culpa (é preguiçosa e não leva adiante dietas e exercícios, come além da conta por gula, não tem força de vontade suficiente para emagrecer, etc). A magra torna este fato evidente, mas seu mecanismo de proteção interno a impede de assumir a culpa e então ela direciona a raiva que sente de si mesma por ser incompetente em sua luta contra o peso e coloca em cima da outra que é magra.

A inveja de quem tem mais dinheiro ou uma posição profissional mais alta que a nossa também pode ser um indicativo de que estamos em sub-nível com nós mesmos, com o que poderíamos já ter ou ser. Enquanto estamos crescendo profissionalmente e sabemos que ainda não deveríamos naturalmente estar em uma posição muito alta, olhamos para quem está lá e nos sentimos inspirados. No momento em que sabemos que já deveríamos estar lá, mas não estamos, passamos a sentir inveja (raiva) de quem está acima de nós e principalmente de quem começa abaixo de nós e rapidamente nos passa, pois este fato evidencia gritantemente o quanto somos incompetentes. Mas é claro que não podemos assumir esta incompetência para nós mesmos! Nosso mundo desabará se fizermos isto! (pelo menos é nisso que nosso ego acredita!) e então nós voltamos a raiva que sentiríamos de nós mesmos por não sermos bons o suficiente para o outro.

Não sentimos inveja ou raiva quando um fato não nos afeta intimamente. Só reagimos negativamente àquilo que toca em nossa ferida, em nossa autoestima dilacerada devido à nossa própria incompetência ou falta de ação.

Saber utilizar a inveja para o nosso próprio crescimento é um ato de maturidade e certamente ajudará a melhorar a nossa autoestima.

Faça este exercício constantemente: toda vez que sentir aquela pontada de “raiva” contra o que quer que seja, pergunte a si mesmo, será que eu não estou com inveja? Será que isto não está me mostrando algo que eu já deveria ter feito, uma atitude que eu já deveria ter tomado, mas que por dificuldade própria eu ainda não fiz? Qual a ferida que o objeto da minha raiva está tocando? Por que isto me afeta tanto?

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe!
Cadastre-se gratuitamente no Guia da Vida e tenha acesso a nosso melhor material sobre desenvolvimento pessoal, produtividade, saúde mental e motivação:


13 comentários em “As raízes da inveja e da raiva”

  1. oque acontece não falta de consciencia sobre a inveja,prém será através de oprtunidade que este obtém,porque tem um familiar que é superior herarquio seu e logo as vantagens estão espostas.minha pergunta como contornar este tipo de situções,numa instttuição pública onde as progreções estão prevista e de uma forma uniforme’?

    Responder
  2. legal..gostei do conselho…de que em vez de atacarmos o outro com a nossa ira, devemos nos questionar a nós próprios, pode bem ser que a resposta seja mais óbvia possivel e traga a solução! mas tem que ter humildade para reconhecer isso..caso contário a gente vai morrer de ódio!

    Responder
  3. Que ótimo! Estou saindo desta leitura com uma sensação de luz.É muito especial, ter alguém nos dizendo:olha o que se passa em seu mundo,observe as situações que se apresentam em sua vida e aprenda com elas.Amadureça!Só tenho uma palavra para expressar: obrigada!willian Johnson.

    Responder
  4. Puxa que bom ter o privilégio de ler algo tão bom e objetivo, isso já aconteceu comigo e eu realmete me fiz estas perguntas, e ao identificar as feridas tocadas pela inveja em forma de raiva, tratei logo de saná-las. Lembrando que ainda estou em tratamento!

    Responder
  5. HOJE CONSIGO TRABALHAR BEM COM ETE SENTIMENTOS, POR LER MUITO.
    sE VEJO ALGO LEGAL EM ALGUÉM, E POR ALGUMA RAZÃO SINTO INVEJA EU PARO E PENSO.
    COMO FAÇO PARA TER A MESMA COISA QUE ESTA PESSOA TEM, E PROCURO ACHAR MEIOS PARA TER IGUAL.
    PROCURO VER OS CAMINHOS QUE ELA PERCORREU OU SE GUARDOU DINHEIRO PARA TER O BEM ADQUIRIDO.
    ASSIM A INVEJA, ACABA PASSANDO PARA UM SENTIMENTO DE CONQUISTA. ACABO MUDANDO OS VALORES.

    Responder
  6. A inveja existe e é um mal bem presente em todas as sociedades, desde a vida quotidiana mais banal a cargos publicos de maior relevancia, éla existe e é muitas vezes mostrada publicamente.

    uma das melhores formas de notar notar inveja hoje em dia são redes sociais, por incrivel que pareça… em sites como o Youtube, facebook, Hi5, são locais onde cada um tem liberdade de expressão e consegue fazer uso dela, muitas vezes sem menor sentido

    ex: aquelas pessoas que sentem raiva, odio de pessoas bem sucedidas, mas que passam a vida a visitar as suas paginas e videos, somente para dizer mal, criticar, achincalhar etc etc

    tambem dentro do desporto a inveja é uma realidade:

    e por vezes chega a ter contornes gritantes, o organismo FIFA (que rege o futebol) elege todos os anos o melhor jogador do Mundo e melhor Treinador da especialidade, com base em votações de colegas de profissão, a inveja neste caso é tão gritante, que muitos colegas de profissão optam por votar em adversarios do presumivel invejado, de forma a impedir que este seja galardoado, somente por pirraça, para se sentirem superiores ao invejado e sentirem que de alguma forma o impediram de sentir sucesso

    basicamente, aqueles que se sentem inferiorizados pela existencia de um determinado sujeito, elegem de forma hipocrita uma outra pessoa, meramente como retaliação

    ex:, José Mourinho (famoso treinador de futebol) campeão europeu com o inter de milão, campeão do campeonato italiano, campeão da copa italiana

    José Mourinho vence com 98% o prémio de melhor treinador a actuar em italia, com votos atribuidos por jornalistas e jogadores

    mas quando o prémio é eleito por colegas de profissão, o vencedor é outro…

    exemplo pratico de inveja, raiva e mesquenhice entre colegas de profissão

    Responder
  7. Gostei muito do texto! Engraçado que raiva eu não sinto de ninguém. Creio que eu saiba lidar com a situação em mim.

    Complicado é quando somos alvos dessa inveja desgovernada, porque acaba afetando a nossa vida também, além de quem está sentindo.

    Chato é que eu sou uma pessoa calma até, engulo até encher. E explodo quando caiu a última gota… Mando logo se tratar! Não tenho paciência depois de certo momento…

    Responder
    • A oportunidade se cria, não espere ela bater a porta…..Lute pelos seus sonhos corra atrás daquilo que te faça feliz.
      Porque todos somos capazes .
      Seja uma mente brilhante, não espere ser mandado; trace suas metas e seus objetivos, assim muitos seguidores virão até vc…
      Eu nunca tive oportunidades mas as criei…..

      Responder
  8. Vejo muitos posts ensinando como lidar com o sentimento de inveja quando a pessoa a sente, mas dificilmente vejo posts sobre como vc se defender quando você é o alvo da inveja, alguem escreveu que quando sente inveja de alguma coisa, luta para ter o mesmo, o que as pessoas nao entendem, é que não é errado desejar ter alguma coisa que outra pessoa tem, ao contrario, isso serve de estímulo, mas lutar pra comprar ou adquirir ter tudo o que o outro tem é tão errado quando sentir inveja, conheço gente que parece a minha sombra, vive pra comprar e fazer tudo igual ao que eu faço, copiam até as frases que eu uso e pior, pelo menos por enquanto, nao dá pra eu me afastar(sao parentes do meu marido), quando confrontada, a pessoa se faz de vitima, usa de ironias quando esta conversando c/ outros parentes e os outros invejosos enrustidos da família dele, detestam ela, mas a apoiam só pra me irritar.

    Responder
  9. Eu não me incomodo por exemplo, quando as pessoas me conhecem gostam de meu cabelo, minhas unhas, minhas roupas enfin meu estilo, ou fazem o mesmo curso porque eu faço, ou que queiram viver onde vivi, ter o mesmo carro, copiar minhas expressões ou maneira de falar com palavras que costumo usar….
    Não levo isso a mal, até gosto, porque olho e digo : Anda isso significa que criei uma tendencia de moda que legal, sou um espelho para essa pessoa….
    Agora quando é uma pessoa doentia que começa a me tratar mal, me fazer de invisivel, me copiar e em cima dizer que foi dela a idéia …. ou passar de mim literalmente, quando presente de outras pessoas virar as costas pra mim… desfazer de mim…. fingir que não me ouviu quando fiz uma pergunta ou me ignorar…. ISSO SIM ME INCOMODA MUITOOO MESMO.
    já passei por isso e até hoje me dói muito, não entendo que foi que fiz para essa pessoa me tratar dessa maneira…..
    Mas sabe que? quanto mais desperto inveja e mais tentam me copiar mais feliz e poderosa me sinto….

    Responder

Deixe um comentário