Como ser um nômade digital: 7 ideias de trabalhos que você pode fazer de qualquer lugar

Diego Meille

Nômade digital

Quer ser um nômade digital? Trabalhos totalmente remotos, assíncronos e bem remunerados não são fáceis de encontrar. Aqui estão as melhores posições para nômades digitais.

As posições de trabalho em casa estão se tornando um pouco mais escassas do que eram há alguns anos, tanto devido às restrições ao retorno ao escritório lideradas por empresas que temem perder seus funcionários quanto às demissões em larga escala no setor de tecnologia que ainda estão em curso.

Mas quem disse que você precisa ficar onde está?

Nômades digitais se expandiram para operar em países ao redor do mundo. Qualquer lugar com um ponto de acesso Wi-Fi e regulamentações razoáveis de visto de trabalho pode servir como uma ótima maneira de experimentar a cultura internacional enquanto trabalha no seu próprio ritmo.

No entanto, você precisará encontrar uma maneira sustentável de ganhar a vida: Seu trabalho deve ser uma posição que pode ser realizada totalmente online e não tem requisitos de fuso horário. Felizmente, com a economia global impulsionada pela internet que temos hoje, isso não é impossível.

1. Marketeiro digital

Marketeiros digitais ou estrategistas digitais podem ser especialistas em SEO, profissionais de marketing de conteúdo, gerentes de mídia social ou uma combinação desses. A característica definidora central é ajudar as empresas a se conectarem com seu público onde quer que estejam (ou seja, online).

Você provavelmente comprará muitos anúncios no Facebook e no Instagram. Você pode procurar uma loja online ou outro negócio que precise que você estabeleça uma presença online em tempo integral, ou pode optar por trabalhar para uma organização maior focada em SEO. Você também pode escolher um campo em que tenha experiência, o que pode ajudá-lo a se destacar dos outros candidatos, dando-lhe um nicho.

Habilidades necessárias: Google Analytics, SEO, SEM, mídias sociais (incluindo a parte de anúncios) marketing por e-mail, redação, habilidades básicas de design gráfico e edição de vídeo.

2. Gestão de mídias sociais ou comunidade

As habilidades interpessoais necessárias para manter uma comunidade online inteira na linha – seja a página do Facebook ou um Discord dedicado a um produto – são tanto importantes quanto raras. Pessoas nessa posição comandam um bom salário ao trabalhar como gerente de comunidade e/ou mídias sociais. Essa posição é diferente da anterior que se foca mais em comprar anúncios nas redes sociais. Aqui, o profissional está ativamente participando e interagindo com o público.

É também uma boa posição para nômades digitais. Mesmo que você esteja do outro lado do mundo em Hong Kong ou em Portugal, você poderá criar um cronograma completo de mídias sociais que continua a ser publicado automaticamente o tempo todo. Alternativamente, você pode lidar com respostas online imediatas que poderiam ter exigido um turno noturno.

Habilidades necessárias: Conhecimento de plataformas sociais, habilidades de moderação, métricas de comunidade e colaboração interfuncional com equipes de marketing e suporte ao cliente.

3. Engenheiro de software

Não há como negar que os papéis de engenharia de software têm um enorme potencial para nômades digitais: eles geralmente são bem remunerados, são posições-chave em muitas empresas, e muitos engenheiros podem realizar seu trabalho totalmente online. Dito isso, é uma posição habilidosa que pode exigir conhecimento em dezenas de áreas de especialização, o que torna difícil começar. Muitas das melhores posições remotas exigem pelo menos cinco anos de experiência anterior como engenheiro. É um bom papel remoto para se ter, mas você pode precisar passar algum tempo com uma posição presencial primeiro.
Para ser honesto, isso não é apenas uma função, são muitas delas. Você pode se encontrar trabalhando como engenheiro sênior, atuando em administração de sistemas, ou pode estar no desenvolvimento como engenheiro sênior full stack, para citar apenas alguns tipos de vagas disponíveis para estes profissionais.

Habilidades necessárias: Java, Python, SQL… e outras linguagens de programação.

4. Web designer

Os web designers estão sempre em demanda online. Criar um site amigável é apenas o primeiro passo, já que esses sites precisarão de manutenção regular para continuar operando como planejado. Eventualmente, eles precisarão de uma reformulação completa, e o processo começa novamente.
Pessoas com dotes visuais podem descobrir que muitas de suas habilidades se traduzem bem para a carreira mais bem remunerada de design web: o Adobe Creative Suite pode ser usado para criar layouts visualmente atraentes, enquanto o conhecimento em design de UX/UI, princípios de design, teoria das cores e habilidades de tipografia serão usados com frequência.

As habilidades técnicas incluem codificação para desenvolvimento front-end, geralmente para o WordPress e o domínio de ferramentas populares como Elementor Pro.

Você não precisará ter uma posição em tempo integral. Nômades digitais muitas vezes trabalham como freelancers e mantendo vários clientes simultâneos. E sempre há a chance de que um trabalho freelance se transforme em uma função em tempo integral no futuro.

Habilidades necessárias: HTML, CSS e JavaScript; princípios de design; habilidades de resolução de problemas.

5. Assistente virtual

É impossível enumerar todas as tarefas que um assistente virtual pode realizar em um dia, embora responder e-mails e lidar com solicitações de serviço ao cliente sejam duas das mais comuns. Um cliente típico que está à procura de um assistente virtual é alguém que administra seus próprios negócios de comércio eletrônico relativamente pequenos: à medida que eles crescem, certas tarefas administrativas simples começarão a se acumular, tomando o tempo de um empreendedor.

O mais inteligente é pagar a outra pessoa para fazer isso, e como muitos desses empreendedores também são nômades digitais, eles muito provavelmente ficarão felizes em contratar um colega nômade. A vantagem de ser assistente virtual é que é uma posição de nível básico, tornando-a uma das maneiras mais fáceis de fazer a transição para o estilo de vida nômade que você procura.

A desvantagem é que também é frequentemente uma das opções menos remuneradas. Um conselho: fique com os clientes dispostos a pagar mais, pois provavelmente serão os mais empáticos às suas necessidades e (contraintuitivamente) serão mais fáceis de trabalhar do que os proprietários de negócios que pagam salários baixos.

Habilidades necessárias: Comunicação excepcional, velocidades rápidas de digitação, domínio do idioma escrito (por incrível que pareça, a maioria das pessoas escreve muito mal!), habilidades de planilhas (Excel) e disposição para aprender.

6. Analista de dados

Ao lado de desenvolvedores de software e designers de web, analistas de dados são uma das melhores carreiras tecnológicas para nômades digitais. Qualquer empresa precisará coletar e processar seus dados para tomar decisões melhores, mas poucas pessoas têm as habilidades necessárias. Você terá que aprender estatísticas, codificação e uma variedade de ferramentas de visualização de dados, além de ter um talento para identificar padrões nos próprios conjuntos de dados.

É outra função que não exige comunicação síncrona, dando ao nômade digital tempo para trabalhar em solidão de qualquer fuso horário em que esteja no momento. Contanto que você possa entregar seus relatórios ou apresentações no prazo e com a atenção correta aos detalhes, você deverá ter a autonomia que precisa. Melhor ainda, a necessidade de análise de dados é ubíqua em quase todas as indústrias, incluindo governos, então é improvável que você fique sem trabalho – mesmo que a quantidade de demissões na indústria de tecnologia nos dias de hoje faça qualquer um hesitar.

Habilidades necessárias: Habilidades analíticas, boa atenção aos detalhes e habilidades com ferramentas de análise de dados.

Como se candidatar a posições de nômade digital:

Na verdade, conseguir um emprego que você pode fazer de qualquer lugar é mais fácil falar do que fazer. A menos que você já tenha uma conexão, precisará se familiarizar muito bem com todos os filtros de quadros de empregos (nos sites de busca de empregos) que podem eliminar quaisquer posições que exijam que você esteja baseado em uma determinada cidade ou mesmo país. Para o Google, isso é o botão “trabalhar de casa”, mas pode parecer diferente para outros sites de empregos. Você também pode experimentar um site de empregos dedicado a nômades digitais, com opções que vão desde Remotive ou We Work Remotely até quadros mais especializados, como o Wellfound, favorável a startups, ou o Power to Fly, exclusivo para mulheres.
Como sempre, você deve se apoiar em sua experiência anterior sempre que possível ao se candidatar. Por fim, não se esqueça de adquirir um pouco de experiência em ferramentas de tecnologia que o ajudarão a se manter seguro enquanto trabalha totalmente pela internet também.

7. Um negócio próprio online

Mas espere, tem mais!

Uma última dica que não poderia deixar de mencionar aqui é a opção de ter um negócio próprio, geralmente online, que permita trabalhar de onde desejar. Essa alternativa difere das anteriores, pois você não precisará se candidatar a empregos nem buscar clientes.

Este site é um exemplo de um negócio online. Pode ser administrado da Sibéria ou da Antártida (desde que haja acesso à internet!). As tarefas diárias também podem ser terceirizadas para outros nômades digitais, como assistentes virtuais, gestores de mídia social e profissionais de marketing digital. Nesse caso, seria até possível invernar na Antártida (como Amyr Klink!) e deixar o negócio “se virar sozinho”, gerenciado por esses outros profissionais nômades. Ok, agora estou viajando um pouco, mas queria transmitir a ideia de que um negócio online (como um site) não precisa ser administrado diariamente pelo proprietário quando há outros profissionais cuidando das atividades cotidianas.

Outro exemplo que está se tornando muito comum são os canais nas redes sociais, como YouTube, TikTok, Instagram e outras. Muitas pessoas acreditam que essas plataformas só servem para postar vídeos de gatos e cachorros e que só seriam úteis como um hobby paralelo. Mas essa ideia é ingênua! Há muita gente vivendo das redes sociais, principalmente no YouTube, e não estou falando dos milionários com milhões de seguidores. Canais pequenos com alguns milhares de seguidores já são capazes de render o equivalente ao que uma pessoa ganha em um emprego convencional.

Existem ainda inúmeras outras modalidades de negócios online, algumas exigem mais atuação diária do proprietário, outras menos, mas todas permitem que você tenha a liberdade de ser um nômade digital e trabalhar de onde quiser.

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe!
Cadastre-se gratuitamente no Guia da Vida e tenha acesso a nosso melhor material sobre desenvolvimento pessoal, produtividade, saúde mental e motivação:


Deixe um comentário