Você anda trabalhando demais?

Rich Schefren

Você anda trabalhando demais

Semana passada, eu recebi uma massagem. Foi uma massagem diferente de qualquer outra que eu já tinha recebido. Ela me lembrou a diferença chave entre meus mais bem sucedidos clientes e aqueles que parecem não conseguir superar as dificuldades.

Conversava com minha massagista (que cuidava de um nó nas minhas costas) quando ela começou a reclamar de sua rotina de trabalho – que há seis meses não permitia que ela tivesse um dia de folga sequer. Quando ela ouviu sobre a minha rotina de trabalho, quanto tempo eu consigo ter para minha família, férias e lazer, ela ficou, no mínimo, surpresa. Como eu, trabalhando tão pouco, conseguia fazer dez vezes mais coisas do que ela?

A reação dela não foi incomum. De fato, sempre que revelo como administro meu horário e toco minha vida, as pessoas reagem com um misto de inveja e curiosidade, seguido de confusão e dúvida.

Minha massagista, assim como muitos empreendedores que conheço, ganha bem, mas eles estão vivendo suas vidas baseando-se numa falsa concepção de vida.

Eu tenho apenas 36 anos e já me aposentei duas vezes. Sim, hoje eu estou escrevendo este artigo de meu escritório com 12 funcionários. O que aconteceu? Por que eu ainda estou trabalhando?

A razão pela qual eu trabalho hoje é: o conceito de aposentadoria está fundamentalmente equivocado.

A ideia de que você deveria sacrificar os melhores anos de sua existência esperando descobrir uma felicidade mágica no final da vida é enganosa. É só um antigo conceito que as pessoas mantêm, apesar de não se darem o trabalho de raciocinarem em cima dele e atualizarem-no em suas cabeças e vidas. Tudo o que você tem que fazer é olhar em volta.

Caso você não saiba, somente uma pequena parcela dos idosos pode, de fato, se aposentar. A maioria precisa manter algum tipo de atividade para conseguir pagar as contas – mesmo aqui, no país supostamente considerado o mais avançado do mundo! Espera-se que quando chegar a vez da sua geração se aposentar, não haverá mais dinheiro para pagar a aposentadoria e esse é um problema ainda mais sério em países como o Brasil.

Apesar de sabermos disso, ainda vejo um mar de gente trabalhando dia e noite para chegar num ponto da vida e ser sustentado pelo governo. E para que? Para daí aproveitar a vida? Não, para ficar em casa assistindo TV ou fofocando com os vizinhos!

O que é ainda mais sério é que essa forma de administrar a vida – sempre esperando que as coisas serão melhores no futuro – diminui consideravelmente suas chances de conquistar o sucesso que você quer na vida. Você precisa começar a pensar nas respostas para estas duas perguntas:

– E se aposentadoria não existisse e você não pudesse parar de trabalhar?

– E se o jeito que você escolheu trabalhar hoje definisse a forma como você deveria trabalhar todos os dias da sua vida daqui para frente? O que você estaria fazendo diferente?

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe!
Cadastre-se gratuitamente no Guia da Vida e tenha acesso a nosso melhor material sobre desenvolvimento pessoal, produtividade, saúde mental e motivação:


6 comentários em “Você anda trabalhando demais?”

  1. O artigo nos faz refletir sobre como estamos fazendo as coisas. Vejo que necessito ordenar minha vida, pois aos 47 anos estou recomeçandominha vida profissional,tudo até omomento está indo bem,mas percebo que as coisas estão começando a me tomar muito tempo, preciso rever minha forma de trabalho,pois tudo ainda esta no começo.

    Responder
  2. Este é um tema maravilhoso, como seria bom se todas as pessoas refletissem desta forma.
    Eu sempre sonhei ter tempo com um proveito EXTRAORDINARIO do meu tempo. Faz 7 anos que deixei de ser contador de uma grande empresa, para me dedicar a atividades ligadas ao MMN, ainda não consegui minha primeira aposentadoria, mas não tem dinheiro que pague a minha liberdade, além de estar hoje desenvolvendo um trabalho que ocupa 1/10 do tempo que exercia minha atividade como contador e ganho algumas vezes mais o que eu ganhava. “Então realmente estou certo que temos condições de aproveitar nosso melhor tempo”.

    Isak Alves – 45 anos-

    Responder
  3. Ainda não consigo visualizar bem a minha äposentadoria’.
    Trabalho numa instituiçao de ensino e vejo que a cada dia mais atividades e cursos preciso fazer.
    Como administrar esse tempo?
    Como conciliar familia,lazer,trabalho,estudo,nas 24 horas?
    A realidade ainda está muito longe,mas o corpo fisico já dá sinais de cansaço.
    QUALIDADE DE VIDA- está é a palavra chave.Vamos aplicá-la todos os dias

    Responder
  4. Eu achei o artigo fantástico, ele me leva a deixar cair a ”ficha”. Eu sempre tive metas traçadas mas nunca bem planejadas, então por isso tive dificudaddes para alcança-las, tenho que ser proativo e planejar a tão sonhada ”estabilidade” é assim que eu chamo quando eu não puder mais trabalhar, porque vejo a aposentadoria para a maioria das pessoas uma fulga do trabalho, e o trabalho é que alimenta o teu corpo e a tua mente.

    Responder
  5. Estou passando por grandes dificuldades em minha vida.Tudo porque resolvi ir adiando os planos e …Meus sonhos , meus planos, que pareciam estar no rumo certo, vieram desmoronar…
    Acho que nao podemos esperar o tempo chegar…
    Caso contrario , o tempo vai nos sufocar…
    Vai nos deixar vazio…
    Meus sinceros ehumildes agradecimentos!
    Por executar trabalhos para que o tempo nao consuma a Vida…Minha e de todos que a querem tao bem…Com o proposito de conquistar o Verdadeiro caminho para o SUCESSO!

    Responder
  6. Estou com dificuldades de alcançar o sucesso que quero pra mim, me esforço mas as vezes caiu no comodismo e me vejo frustado por não ter conseguido atingir as metas, preciso de ajuda para encontrar uma forma de administrar melhor meu tempo e conquistar meu lugar, já participei de vários MMN e agora estou participando de outro que me parece ser o melhor, apesar de ser dificil de fazer 100% do que é pedido nos treinos, espero que me ajude a achar uma forma de me organizar melhor e ter mais ações produtivas em todos os meus trabalhos, pois além de trabalhar numa empresa de fabricação de móveis e trabalhar com MMN numa outra empresa de nutrição, ainda faço parte das equipes de batismo e liturgia da Igreja e coordeno um movimento de Bandeirantes em minha cidade sendo voluntário aos sábados.

    Responder

Deixe um comentário