Como superar a insegurança

Steve Pavlina

Superar a insegurança na vida pode ser um desafio. Mas só se você fizer disso um desafio! É uma boa ideia dar um passo para trás e olhar para si mesmo de vez em quando. Por outro lado, se você o fizer com muita frequência e começar se perguntar se você é bom o suficiente na vida, aí temos um problema.

Lidar com a insegurança em um relacionamento, no trabalho, ou em qualquer outra área da vida pode ser frustrante em um primeiro momento. A boa notícia é que se isso for trabalhado, qualquer pessoa pode deixar de ser insegura e viver a vida da maneira que quiser.

A insegurança aparece quando nossas mentes se preocupam com o que vai acontecer e com se somos bons o suficiente ou não. Assim, faz sentido que superar a insegurança tenha (em sua maior parte) a ver com mudar nossa maneira de pensar e se sentir confortável com a pessoa que você é e com a pessoa que você está se tornando.

Há cinco coisas que você pode fazer para começar a lidar com a insegurança e mudar sua vida.

1. Pare de se comparar a outras pessoas.

Quando eu era mais novo, eu costumava me comparar a todas as pessoas de sucesso por aí.

Algumas das coisas que eu descobria eram bem difíceis de aceitar. Por que algumas pessoas conseguiam construir empresas multimilionárias enquanto eu mal conseguia fazer com que minha empresa pagasse minhas contas? Por que parecia que outras pessoas tinham um sucesso tremendo enquanto eu trabalhava duro e tinha dificuldades em atingir meus objetivos e obter meus sonhos? Nas palavras de Shel Silverstein: “Como é que todos estão fazendo tudo grande e eu, não?”.

Eventualmente, eu percebi que ao me comparar a outras pessoas eu estava mais machucando minha autoestima do que beneficiando minhas falhas. Quando comparamos nossos sucessos aos sucessos dos outros, geralmente comparamos nossas fraquezas aos pontos fortes deles.

Mais uma vez, tendemos a exagerar os pontos fortes deles e colocá-los em um pedestal. Isso não é muito construtivo e apenas faz com que lidar com a insegurança seja ainda mais difícil, uma vez que nos vemos com inferioridade. Se queremos realmente melhorar, é hora de aceitar que somos diferentes de todos os outros. Temos nossos próprios pontos fortes e temos que aprender a acreditar em nossa habilidade de crescer e vivenciar coisas novas.

Só porque alguém é melhor que nós em alguma coisa ou que ele(a) está mais à frente na jornada da vida, isso não significa que somos perdedores. Isso significa somente que ainda não encontramos nosso caminho especial na vida. Significa simplesmente que ainda não estamos crescendo e que há mais a aprender.
 

2. Pare de pensar demais

A razão principal pela qual nos sentimos inseguros com relação a nós mesmos é que pensamos demais. Quando se trata de algo como um relacionamento, a insegurança pode dar as caras (feias) quando nos perguntamos: “Por que eles disseram aquilo?”, ou “Por que eles ainda não me responderam?”.

Em outras áreas de nossas vidas, podemos pensar em nossas dificuldades ou nos focar em coisas em que não somos bons e situações passadas em que falhamos.

Ao pensarmos cada vez mais, ficamos psicóticos. Pensamos em mais coisas ruins e começamos a fazer coisas estúpidas ou a entrar em pânico com relação a como podemos ser bons o suficiente, o que pode causar problemas.

A solução para superar a insegurança é simples: pare de pensar tanto! Ou então pare de pensar em por que você não é bom o suficiente para chamar aquela garota para sair. Pare de pensar em por que você não é um músico bom o suficiente para tocar em público. Pare de pensar nas falhas que você acha que tem e comece a tomar uma atitude mesmo assim.

Ao agir, você vai ver que você tem o seu valor neste mundo. Você vai se perguntar por que perdeu tanto tempo pensando demais em suas falhas quando você poderia ter se aventurado antes para viver a vida ao máximo. Às vezes, a melhor maneira de lidar com a insegurança é mandar seu cérebro ficar quieto e começar a viver.
 

3. Permita-se ser humano

Como humanos, todos temos falhas. Todos temos características positivas e negativas e isso é algo com que temos que lidar.

Uma vez que você se aceite como é, então você deu o primeiro passo em direção ao crescimento pessoal. Ao perceber que ninguém é perfeito, você pode arriscar mais na vida e vivê-la da maneira que você quer viver.

Então, e daí se você fizer algo estúpido? Ninguém é perfeito. Ao agir, você ao menos estará vivenciando algo novo e aprendendo a tornar sua jornada neste mundo mais excitante.

Ao aprender a se aceitar como você é, você vai perceber que outras pessoas o aceitarão também. A autoconfiança é atraente, mesmo que você realmente cometa erros.
 

4. Coloque-se em uma situação em que você não pode voltar atrás

Uma coisa que eu faço sempre que tenho medo de algo é me colocar em uma situação em que não posso voltar atrás. Se você é tímido e inseguro com relação a conhecer pessoas novas, uma das maneiras de superar a insegurança é ir lá e puxar papo com um desconhecido.

Ao fazer isso, você basicamente se força a seguir em frente, uma vez que seria estranho ir até alguém, dizer: “Gostei dos seus sapatos, meu nome é Steve”, e daí sair correndo. Não importa se você tem medo de falar com desconhecidos ou não, uma vez que você começou, você tem que seguir em frente.

Depois de fazer isso algumas vezes, você reconhece que realmente não havia nada a temer. As suas inseguranças não pareceram incomodar ninguém e talvez você até tenha feito um novo amigo. Ao se acostumar com coisas novas na vida, você deixa de ser inseguro com relação a cada detalhezinho e passa a ser mais autoconfiante.

Moral da história: se arrisque e tome a iniciativa. Dessa forma, você vai adquirir a autoconfiança como resultado.
 

5. Viva pela experiência

Viver é ter experiências. Toda vez que nos arriscamos e seguimos em frente – apesar de nossas inseguranças –, saímos no lucro. Se somos bem sucedidos, ganhamos confiança e os frutos da vitória, quaisquer que sejam.

Se falharmos, então aprendemos uma lição, que (esperamos) tenha um impacto em nossas vidas e nos ajude a seguir adiante. De qualquer forma, estamos ganhando alguma coisa ao não pensar em nossas inseguranças e arriscar. Você só vive uma vez, por que desperdiçar a vida pensando se você é bom o suficiente ou não para fazer algo?

Aprenda a amar o mundo à sua volta, divirta-se e lembre-se de que ninguém ao seu redor é perfeito. Somos todos humanos e estamos todos crescendo nessa jornada da vida.

Agora que você conhece essas cinco dicas para superar a insegurança, é hora de sair para o mundo e livrar-se de suas preocupações. Você tem algo a acrescentar? Como você superou a insegurança?

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe!
Cadastre-se gratuitamente no Guia da Vida e tenha acesso a nosso melhor material sobre desenvolvimento pessoal, produtividade, saúde mental e motivação:


29 comentários em “Como superar a insegurança”

  1. Acho muito assertivos esses artigos neste site! Gosto da visão de vocês de estimular as pessoas a se auto-enfrentarem e evitar a vitimizacão do “eu sou um coitadinho, por favor, me indique um remédio para que eu possa melhorar”. Mesmo numa questão básica como a insegurança, tem muita gente hoje correndo atrás de remédios, achando que tem algum “problema” que não é “culpa delas” que está causando esse medo todo. É claro que existem condições clínicas como bipolar e distúrbio do pânico, mas o que me entristece é ver médicos prescrevendo Prozac, Zanax e cia. para pessoas que não sofrem de nada físico, são apenas inseguras e medrosas, covardes, em linguagem bem direta.

    Responder
  2. De tudo o que eu já li em artigos desse nível de informação…Nunca, mas nunca de verdade me senti tão bem com as colocações nos diversos temas já expostos aqui nesse site. Agradeço demais a Deus por tê-los colocado ao meu alcance… Vocês estão de parabéns, com esse trabalho que desenvolvem… Que Deus lhes abençoem sempre.

    Responder
  3. Sou insegura, mais precisamente no trabalho.

    Vejo todos à minha volta aproveitando as oportunidades que surgem e galgando posições maiores na empresa, mas não vejo como eu posso aproveitar essas oportunidades.

    Há alguns meses consegui uma função nova (depois de anos no emprego), modesta, mas que adiciona um pouco mais de valor financeiro ao meu trabalho. Não estou realmente contente com o que faço, pois acho aquém das minhas possibilidades, mas procuro desempenhar da melhor forma possível.

    Realmente o fato exposto acima, sobre comparar os nossos pontos fracos aos pontos fortes das outras pessoas, foi o que mais mexeu comigo. Tendo a simplesmente não ver o que os outros têm de ruim, e vejo só no que são bons, ou melhores do que eu.

    A passos lentos, mas contínuos, pretendo ir me auto-conhecendo, e me dando o valor devido.

    Obrigada pelo texto, um grande abraço, e sucesso!

    Responder
  4. Muito bom o artigo! Principalmente a parte sobre enfrentar nossas insegurancas! Ter coragem para dar o primeiro passo, obrigar a nos mesmos a enfrentar o novo, e usar esse exercicio para superar nossos medos.

    Responder
  5. eu sou muito insegura,sempre quando eu to na escola eu vejo as pessoas conversando etc…
    e eu saio da sala pensando p onde eu vou?eu tenho medo de fazer oq eu quero.medo de enfrentar os obstaculos,medo de perder…eu sou muito tímida,mais eu quero começar uma vida nova sem medo da vida,e sem me preucupar do que os outros vão pensar!!eu quero parar de ser timida,falar auto,com as pessoas e ser mais confiante,mais vejo que isso vai mudar!!adorei o texto!!

    Responder
    • Eu também sou assim! Sou insegura quanto às minhas escolhas, minha aparência.. Medo de errar, de passar vergonha… Vejo as outras pessoas cnvsando enquanto eu fico quieta com minha timidez e insegurança…Até pra comentar em sites ou no facebook me sinto insegura kkkk e isso me incomoda muito. É bom saber que não somos as únicas pessoas no mundo assim… também quero mudar, ser mais extrovertida, menos tímida, e esse texto me motivou muito!

      Responder
  6. Maravilhoso material. Eu era muito tímido e medroso em tudo. Adotei o estilo de “Vou para cima” em qualquer situação e isto teve um impacto enorme em minha vida. Fez muito sentido o artigo aqui apresentado.

    Responder
  7. Bom, dia, muito bom esse artigo, realmente sou uma pessoa muito insegura, e sofro com isso, espero sinceramente que depois desse artigo eu conciga colocar ele em prática na minha vida

    Responder
  8. vou tentar levar essas dicas pra minha vida, amei , me identifico 90% , Pois não sou timida , sou insegura , penso demais , qualquer olhar , comentario ja acho q é indireta a mim ou estão falando de mim , coisas assim ; Vou desabafar aqui uma coisa :Dizem que a aparencia não faz a personalidade da pessoa , mas é ao contrario cmg , pois quando estou com roupas bonitas cabelos lindos , senguindo o meu estilo ,quando alguem me elogia e com pessoas q eu sei que me amam, eu sou outra pessoa totalmente segura , pois eu estou linda e estou com pessoas q eu amo , ,,, mas quando ñ estou arrumada do meu jeito e com pessoas estranhas ,iiiiiiiii inseguraaaaa.

    Responder
    • Nossa Annaaaa, vc me descreveu no seu post. Somente uma ressalva, mesmo com pessoas conhecidas, mas que me acho inferior a elas, isso ocorre principalmente no trabalho, me sinto péssima, além de me sentir feia, me sinto burra e acabo sempre metendo os pés pelas mãos.
      Na minha cabeça sou uma pessoa totalmente diferente de todas as outras. Acho que pessoasl que se acham inseguras, que se acham burras, somente acham isso, comigo, acho que além de eu ter essa visão a meu respeito eu realmente sou assim.
      É uma situação horrível e angustiante. Agora mesmo estava escrevendo um documento no trabalho e fiquei pensando… vão olhar esse documento e achar que está uma merda, mesmo eu achando que não está….
      Enfim, tenho que aprender a ser mais segura, a me aceitar mais e a condicionar meu cérebro a me enxergar de outra maneira.

      Adorei o texto, parabéns!!!

      Responder
  9. Sinceramente as características citadas me resumem. Corriqueiramente anto a procura de artigos que falam sobre o assunto e tomei essa iniciativa quando percebi que a insegurança está interferindo na minha vida profissional. Portanto, vou seguir esses cinco passos…

    Responder
  10. Muito valiosas estas dicas…

    Minha questão é realmente a insegurança…
    Em breve farei 18 anos…
    Não tenho um medo que me paralisa, não fico parado quando vejo um problema que me incomoda, e tenho atitude quando é preciso…

    Porém, minhas habilidades sociais são péssimas, e isso acaba me prejudicando muito… Sou introvertido, e um pouco timido tambem… Tenho meus amigos, e só falo com estranhos quando e preciso, por exemplo puxar assunto com a caixa, ou com o porteiro… Mas em fazer novas amizades eu realmente não consigo… Estou prestes a entrar na faculdade e estou preocupado… Também trabalho e tenho que lidar com muita gente, mas aquela insegurança sempre vem a frente. Gosto de pensar sobre a vida e sobre as coisas, pois acho as pessoas superficiais… E gosto desse meu estilo, penso que não devo mudar. Mas não gosto tanto da minha aparência; costumo me comparar com os outros e sou muito exigente comigo mesmo… Acho que estes três pontos são a chave para eu melhorar… A partir de agora, quero tirar esse limitante da mina vida porque sei que sem essa crença irei muito mais longe… Bom, apenas precisava dizer isso. Boa sorte a todos referente a esta questão…

    Responder
  11. Bom, sou muito insegura.. Quando estou em um parque de diversão, não vou em nenhum brinquedo porque sinto que vai acontecer algo de errado, sinto que tudo vai sair do seu devido lugar. Não me arrisco a fazer nada de aventura porque me parece que tudo vai acontecer de errado. Às vezes penso se estou sendo insegura ou se estou me precavendo, para não ter danos maiores, para não se machucar ou até mesmo me precaver da morte. Mas tenho que parar com isso e esse artigo me deu um incentivo maior. Obrigada.

    Responder
  12. Bom, eu não me considerava uma pessoa tão insegura antes, mas apartir da adolescência tudo mudou. Eu não sei se as pessoas gostam ou acham de mim, sempre me preocupo com isso, e agora eu estou muito tímida. E sinto que por conta disso, não estou me divertindo, sendo feliz. Com certeza esse texto me ajudo muito. Sempre vivo me comparando com a vida das outras pessoas, mas entendi que, cada um tem sua vida, e que ficar se comparando só deixa você mais triste e insegura. Realmente valeu a pena ler esse texto.

    Responder
  13. Gostei muito,comecei lendo segunda-feira, e comecei logo por em prática algumas coisas: como para de pensar e agir hj resolvi um problema pessoal e depois fui caminhar na praia ha muito tempo Não faço isto,rstou ótima melhorei bastante toquei na água muito bom… Estão de parabéns.abraços

    Responder
  14. Bom dia!
    Estou me sentindo muito insegura no momento, e achei este texto. Achei ótimo, vou ler umas 10x hoje para colocar na minha cabeça que preciso parar de pensar tanto que vai acontecer.
    Eu estava muito bem pessoal e profissionalmente aí meu marido foi transferido pela empresa e mudamos de pais. Meu mundo desabou, larguei tudo, a princípio só enxerguei oportunidade mas agora estou raciocinando demais.
    Tenho uma entrevista de emprego hj e meu ingles é péssimo, estou com uma “bola” no estômago e seu texto me fez sentir melhor.

    Responder
  15. O texto é muito interessante, principalmente onde diz que pensamos muito, sou muito inseguro nos meus relacionamentos, crio muitas situações sobre minha parceira, minha mente cria situações que pra mim são reais, acho sim que, se ela não me responde seja por telefone ou por zap, está me deixando em segundo plano, ou até mesmo me traindo, mais a diante quando consigo falar com ela e vejo que tudo foi invenção da minha cabeça, fico muito mal comigo mesmo e irritado. Não acho isso simples de resolver, estou tentando terapia, e recebo dicas interessantes, mas estou longe de ficar bem.

    Responder

Deixe um comentário