Perfeccionismo: Nunca bom o suficiente

Steve Pavlina

Perfeccionismo

Como se sentir melhor com relação a si mesmo

Pergunta: Eu nunca pareço estar satisfeito comigo mesmo, seja física ou mentalmente. Eu não consigo me olhar no espelho sem pensar: “Por que sou tão feio e gordo?”. E recentemente tenho me sentido um perfeito idiota porque estou tendo alguns problemas em uma das minhas aulas. O que posso fazer para me sentir melhor comigo mesmo?

Resposta: Se você está tão insatisfeito consigo mesmo, metal e fisicamente, não é tão misterioso que você esteja caindo em duas armadilhas cognitivas: perfeccionismo e declínio.

Sentir-se melhor com relação a si mesmo significa conversar consigo mesmo com respeito e racionalidade. Você não seria tão duro nem com seu pior inimigo. Xingar a si próprio não ajuda, só piora as coisas. Felizmente, há algumas coisas que você pode fazer pra reverter essa tendência.

>O perfeccionismo tem muitos aspectos, inclusive o desejo valioso de querer “fazer melhor”, “ter uma aparência melhor” e geralmente manter padrões altos. Até aqui, tudo bem. Contudo, uma vez que nem medalhistas de ouro olímpicos são perfeitos o tempo todo, nós temos que aceitar que perfeição simplesmente não existe. Batalhar pra ser melhor é ótimo. Essa luta nos motiva e nos mantém em um caminho bacana. Mas a ideia de que você deveria ser perfeito vai arruinar o seu estilo, driblar o seu crescimento pessoal e fazê-lo se sentir miserável. A solução, felizmente, está sob seu poder: converse gentil e racionalmente consigo mesmo sobre seus objetivos e desista da necessidade de perfeição.

Em segundo lugar, o hábito de declínio é uma das faces do perfeccionismo que faz você não dar o melhor de si e contribui para que você se sinta mal com relação a si próprio. Por que culpar você inteiro por não estar indo bem em apenas uma de suas aulas? Você está pegando sua performance nessa tarefa, nesse momento, como uma avaliação de você como um todo, como pessoa – e você não precisa fazer isso.

É bem melhor apenas manter seus padrões altos e desistir de querer ser perfeito. Risque de sua cabeça a ideia de que se você não for um astro mega famoso de Hollywood você é completamente indesejável e incapaz. Você se sairá muito melhor quando parar de pressionar a si mesmo e se focar naquilo que você realmente pode controlar.

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe!
Cadastre-se gratuitamente no Guia da Vida e tenha acesso a nosso melhor material sobre desenvolvimento pessoal, produtividade, saúde mental e motivação:


3 comentários em “Perfeccionismo: Nunca bom o suficiente”

Deixe um comentário