Perfeccionismo: Quando nada é suficiente

William Johnson

Perfeccionismo: quando nada é suficiente

Uma das faces mais obscuras da baixa autoestima é o perfeccionismo. Considerada muitas vezes como uma “qualidade” ao invés de um defeito, o perfeccionismo é o buraco negro que suga toda satisfação, excelência e valor do indivíduo.

O perfeccionista jamais encontra satisfação, jamais dá valor ao que faz e jamais atinge a excelência. Mas esta última não seria o que o perfeccionista tanto busca?! Não veja a vida em preto e branco, meu caro leitor! Olhe para baixo da superfície! O perfeccionista não busca a perfeição no que faz, seu problema é de ordem muito mais profunda.

Algumas pessoas podem ter o talento, a energia e a determinação para furarem o céu, mas seu inconsciente os guia em outra direção. O executivo workaholic que trabalha noite e dia, aparentemente por ambição profissional ou dinheiro, alimenta a dor profunda de nunca sentir-se bom o suficiente para seu pai que sempre lhe considerou um perdedor. Ou a dona de casa que não admite nada fora do lugar, mantém a casa limpa e arrumada nos mínimos detalhes e nunca sente-se satisfeita com o próprio lar – em sua mente ela ainda ouve a mãe lhe chamando de relaxada e desorganizada.

Na busca pela perfeição, nada nunca é o suficiente pois o que se busca está além do evidente. O perfeccionista precisa de auto-afirmação, precisa provar para si mesmo e para terceiros que ele não é o que acredita ser (ou o que ele pensa que os outros acreditam que ele é).

Se meu objetivo é provar que eu sou bom o suficiente, a tarefa ou projeto pode se extender ao infinito sem nunca atingir o grau de perfeição que “eu quero”, pois a batalha já foi perdida no momento em que eu pensei que poderia me auto-afirmar.

Nosso objetivo maior na vida deveria ser autoexpressão, não auto-justificação! Nosso motivo não é provar nada a ninguém ou a nós mesmos, mas sim dar o melhor de nós pela vida em si. Quem compreende isto vive em paz consigo mesmo, sem culpas, sem frustrações, sem medos. O perfeccionista, por outro lado, boicota sua própria felicidade ao nunca sentir-se satisfeito com o que faz.

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe!
Cadastre-se gratuitamente no Guia da Vida e tenha acesso a nosso melhor material sobre desenvolvimento pessoal, produtividade, saúde mental e motivação:


11 comentários em “Perfeccionismo: Quando nada é suficiente”

  1. De fato, percebo a veracidade dessas palavras, vito que sou uma pessoa perfeccionista.Sendo assim, ainda que as pessoas ao redor me cubram de elogios, freqüentemente me sinto inferior, sozinha.Há pouco tempo percebi exatamente o que foi tratado nesse artigo, e desde esse momento, tenho tentado me cobrar menos(ou no mínimo,aumentar minha auto-tolerância.É muito reconfortante saber que alguém compreende como me sinto.

    Responder
  2. Sou perfeccionista, ao extremo, e não sinto esses problemas, de ter que provar pra ninguém algo. Faço tudo em meu beneficio, acho que isso é impórtante pra minha vida. Se vai fazer bem, ou causar alguma coisa pra alguém isso vai ser consequencia. Acho que ser perfeccionista tem muitas vantagens, pra mim melhora a vida.

    Responder
  3. O que foi dito neste artigo nao poderia ser mais correto. Eu tenho essa “doenca” da perfeicao e de nada tem contribuido para eu me sentir mais feliz ou sociavel. Nunca olho para tras e acho que o que foi feito esta bom, mesmo que outros me cubram de elogios. A sensacao de solidao e incompriensao generada por mania de perfeicao e indescritivel. De certa forma e bom saber que ha outras pessoas la fora com o mesmo de tipo de problema; melhor ainda e saber que de certa forma uma mudanca de atitude talvez seja possivel. Obrigada pelo artigo.

    Responder
  4. Adorei! Esse artigo precipitou uma engraçada discussão aqui em casa, já que eu acho o meu marido um perfeccionista e ele acha que perfeccionista sou eu. Difícil, não?!

    Responder
  5. Gostei do que ví e lí, pois as vezes nos deixamos levar pelo conceito que os outros criam a respeito das coisas que nós fazemos, e isso faz nascer a necessidade de sermos aprovados por todos aqueles que estão a nossa volta. Deixando de fazer as coisas que nos identifica não só como pessoa, mas como profissional e passando a fazer aquilo que vai me garantir como alguém aprovado no meio social.É uma pena termos uma sociedade de iguais!

    Responder
  6. JÁ FUI MUITO PERFERCCIONISTA NO PASSADO, APRENDI NÃO SR MAIS ASSIM DEPOIS DA MINHA DEPRESSÃO.
    EU LEVAVA A VIDA MUITO A SERIO.
    APRENDI QUE NEM TUDO É PERFEITO, ENTÃO DEIXEI O PERFECCIONISMO DELADO E LEVO HOJE UMA VIDA SEM ESCRAVIDÃO.

    Responder
  7. ola sou o jorge ja me deparei com muitas especies de personalidades, sem criticar mas com espirito de critica construtiva uma pessoa afirmar estar certa de ser perfecionista e nao se semtir mal com isso?..o objectivo penso eu nao é de sencura mas que o egoismo costuma ser de estremos , para quem esqueceu ou para salientar nesta epoca moderna que se vice seres humanos com tanta informacao comtunuam se semtindo comfusos,8 ou 80 nao é bom ja senhor dizia seguir o caminho do meio coiza que posso admitir nao é mt facil para algumas pessoas mas ser humilde o suficiente para reconhecer e assumir abraxo.

    Responder
  8. ola sou o jorge ja me deparei com muitas especies de personalidades, sem criticar mas com espirito de critica construtiva uma pessoa afirmar estar certa de ser perfecionista e nao se semtir mal com isso?..o objectivo penso eu nao é de sencura mas que o egoismo costuma ser de estremos , para quem esqueceu ou para salientar nesta epoca moderna que se vice seres humanos com tanta informacao continuam se semtindo comfusos,8 ou 80 nao é bom ja senhor dizia seguir o caminho do meio coiza que posso admitir nao é mt facil para algumas pessoas mas ser humilde o suficiente para reconhecer e assumir abraxo.

    Responder
  9. hj fui fazer uma consulta ao Neurologista, e ele foi categórico no seu diagnóstico cl[inico, pelas minhas tonturas, dores no peito, falta de memória que tenho TRANSTORNO DE ANISEDADE GENERALIZAD – CALCADA EM MEU EU – CARÁTER PERFECCIONSITA.
    para mi foi surpresa, porque o que eu li, em 1 hora de artigos sobre o tema na internet, não consigo me ver, e mais, minha famíia e amigos nunca me vêem como perfccionista.
    mas, sim, sou exigente no trabalho de cobrar horários, metas e resultados, fruto de uma necessidade q nos fazem manter no mecado de trabalho, porque existe a concorrência…
    E para prestação de seviço vc tem tem fazer as coisas certas com qualidade e pontualidade, se não vem outro e faz.
    Sei q apesar de estar bem pertinho dos 50, não consegui ainda equilibrio financeiro, sustentabilidade estável, possa ser que amanhã eu esteja sem serviço, isso me causa insegurança, também, seria normal…

    Sou sociavel, trabalho em equipe,quando coordeno um evento, tomo decisões depois de ouvir as opniões…
    Porém, condeno a desonestidade, não aceito corrupções. essas pessoas são eliminadas de meu convivio de trabalho e pessoal.

    Bem, gostaria de pesquisar e saber se sou ou não sou Perfccionista. Porque não me vejo q preciso tomar tranquilizante, o médico passou, não posso voltar agora para outro neuro, (meu plano de saúde é aquele parecido com o SUS.)

    Onde pesquisar, agradeço!
    All Ceará

    Responder

Deixe um comentário