Ansiedade: O medo do futuro

Franciane Ulaf

Ansiedade - medo do futuro

Em primeiro lugar, precisamos compreender que a ansiedade é uma dificuldade íntima de lidar com o tempo. Há uma expectativa exagerada com relação ao futuro, seja positiva ou negativa. Quando o ansioso espera que algo bom aconteça, ele deixa com que suas expectativas entusiasmadas tomem conta do seu dia-a-dia, mal podendo esperar o futuro chegar. Se, pelo contrário, o ansioso teme que algo negativo ocorra, ele se deixa tomar pelo medo e angústia, desejando que o futuro nunca chegue ou cedendo tempo mental para pensamentos temerosos e catastróficos.

De qualquer forma, esperando algo desejado ou indesejado, o ansioso não vive o presente, ele está sempre esperando pelo futuro. O tempo mental, ou seja, os pensamentos dispensados para sonhar com um futuro maravilhoso, vivendo e revivendo na cabeça mil e um cenários em que o evento desejado e positivo possa acontecer ou temendo resultados negativos, imaginando todas as possibilidades em que o evento negativo possa ocorrer é um tempo que deveria estar sendo empregado no presente. De tão repetida, já é um clichê a máxima de que a vida deve ser vivida no presente, no entanto, o ansioso rejeita o presente e volta sua atenção para o futuro.

O comportamento ansioso revela uma série de traços de personalidade. A primeira delas, mais evidente, é a necessidade de controle. A pessoa ansiosa não permite que algo inesperado ocorra em sua vida – ou assim ela deseja. A ansiedade (ou o tempo mental) usada para elucubrar sobre todas as possibilidades futuras é como uma “preparação” para o futuro. A pessoa acredita inconscientemente que ao se preparar mentalmente, os eventos futuros não serão uma surpresa, ela já saberá como lidar com eles, como absorvê-los. Essa postura deriva da necessidade de controle. O ansioso teme, acima de tudo, perder o controle, não saber o que fazer e ser acometido por surpresas inesperadas.

Outra fissura de personalidade que encontramos frequentemente nos ansiosos é o perfeccionismo. O ansioso deseja que sua vida seja perfeita e sofre com o menor pensamento de que algo indesejado – ou seja, em seu ponto de vista, imperfeito – ocorra. O perfeccionismo é uma característica derivada da vaidade excessiva. A pessoa que deseja que tudo em sua vida seja perfeito acredita inconscientemente que o mundo gira ao seu redor e não permite que outras pessoas tenham vontade própria, principalmente quando esta é contra a sua. À primeira vista, o leitor pode acreditar que tal perfil se encaixa com pessoas arrogantes e que demandam aos quatro cantos do mundo que suas vontades sejam atendidas, mas não, essa é uma característica principalmente de pessoas tímidas que não conseguem vocalizar suas vontades. Como pode? Bom, isso é um assunto para aprofundarmos em outro artigo, mas é importante deixar de lado a noção de que somente as prima donas da vida sofrem desse mal.

O lado mais negativo do perfeccionismo não é tanto desejar que o futuro seja perfeito, mas rejeitar tudo o que não se encaixa em sua visão pessoal. O fato de que não temos muita visão de conjunto sobre a nossa vida é óbvio, não?! Quantas pessoas podem dizer que algo inesperado e inicialmente indesejado foi a melhor coisa que já lhes aconteceu? O perfeccionista luta contra essas surpresas com todas as suas forças, ele não quer surpresa nenhuma em sua vida justamente porque ele “tem certeza” de que sabe exatamente o que é melhor para si mesmo e o que deveria acontecer no futuro. Essa inflexibilidade gera muita ansiedade, pois ao mesmo tempo em que o perfeccionista sonha com sua vida maravilhosa no futuro, ele teme que ela não ocorra e tenta manipular o destino ao tentar fazer com que essa vida de sonhos se torne realidade. O pior da história é que devido à sua falta de visão de conjunto, o perfeccionista pode estar sonhando justamente com algo que, se vier a se tornar realidade, não o agradará. Daí vem a famosa máxima: “Cuidado com o que você deseja, pois você pode conseguir…”.

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe!
Cadastre-se gratuitamente no Guia da Vida e tenha acesso a nosso melhor material sobre desenvolvimento pessoal, produtividade, saúde mental e motivação:


36 comentários em “Ansiedade: O medo do futuro”

  1. Olha só o tamanho da minha pretensão!!!!
    Esse artigo foi escrito, especialmente, para mim.

    Parabéns Fran,
    Você conseguiu traduzir ipsis litteris o que sou e o que sinto.
    Como faço prá viver mais intensamente o presente?

    Responder
    • Olha, eu também sou assim, e eu tenho meu jeitinho de tentar resolver isso, pode não ser o melhor, mas comigo funciona:
      Sempre que se pegar pensando esse tipo de coisa, diga “FODA-SE, eu vou viver minha vida”. E saia fazer algo divertido que te distraia.
      Lembre-se, ninguém nunca vai saber seus pensamentos, eles são a unica coisa que apenas você sabe, você pode pensar o que você quiser *3*

      Responder
  2. Este artigo é maravilhoso, pois por ter tanto medo do futuro quer ele seja bom ou ruim, estou deixando de viver o meu presente e planejar melhor o meu futuro, seus artigos tem me ajudado a melhor aproveitar o presente. Obrigado.

    Responder
  3. Esse artigo é perfeito para minha situação atual. Minha vida mudou drásticamente nos últimos anos. Cheguei a casa dos “cinquenta anos”, está doendo! Descobri que tenho medo da velhice. Perdi minha mãe e fiquei de responsável da minha irmã deficiente mental, porém minhas filhas não aceitam a minha condição de tutura desta irmã. Sofro muito com tudo isto. Elas teme que na minha falta elas tenham que cuidar da menina.

    Responder
  4. Sabem o que estou pensando agora,”o grande mal a humanidade é a falta de presente”,me disse Jordan Campos meu terapeuta ,eu sofro se sindrome do pânico e o medo,o ancioso sentimento que leva ao pânico vem a qualquer hora,o que eu busco ,e junto com ele espero encontrar, é justamente a causa disso,me trataram a vida toda com remédios que só detém os sintomas enquanto que a causa continua lá escondida em algum lugar dentro de mim,a jornada está apenas começando, sei que vai ser duro ,mas espero chegar lá.
    Muito agradecida.

    Responder
      • “Temos medo do que não entendemos” é uma frase popular, e é verdade, nossos medos são, em maior parte, ilógicos, faz parte do ser humano…
        Mas vou te contar uma coisa, eu amo colecionar frases, e tem umas que me ajudam com essa ansiedade que eu tenho:

        “De que adianta viver sonhando e se esquecer de viver?”
        “Tudo o que temos que decidir é o que fazer com o tempo que nos é dado”
        “Um dia você vai deixar esse mundo para trás, por isso viva uma vida que você vai se lembrar”

        Responder
  5. Fran Christy

    Este é o melhor diagnóstico para o meu mal, para a minha “doença”… por gentileza, me envie o remédio ou o antidoto, a “substância” que vai impedir a ação nociva continuada deste mal… sou um “eterno ancioso”. No passado administrei esta questão. Hoje, com 51 anos, isto tem me “atrapalhado” muito.

    Gostaria muito de receber uma orientação sobre a superação desta ansiedade.

    Parabéns… admiro tua excelência no que faz.

    Responder
  6. Eu era assim: perfeccionista. Um dia tomei uma decisão: Me tornei perfectível. Me adapto, me ajusto a cada nova situação.
    Parabéns pelo artigo; sempre na medida.

    Responder
  7. TODAS AS CARACTERISTICAS DESCRITAS NESTE ARTIGO SE APLICAM A MIM, NUNCA ENTENDI PORQUE SOU ASSIM , NUNCA IMAGINEI QUE FOSSE ANSIEDADE, ACRSCENTO AINDA QUE AS PESSOAS ANSIOSAS SE COBRAM DEMAIS E POR ESSE MOTIVO SOFREM MUITO, O QUE É DE SE ESPERAR POIS NÃO EXISTE PERFEIÇÃO.

    ADOREI SEU ARTIGO VOCÊ ESTA DE PARABENS ,VOU PROCURA TRATAMENTO MEDICO

    Responder
  8. Sou exatamente assim, planejo td na minha vida de segunda á segunda, tenho pavor de bagunça e sujeira, por isso passo a semana td limpando, e limpando e já pensando no amanhã, o q tenho q limpar de novo.
    Qdo planejo algo e dá errado me sinto pessima, meu filho e meu marido as vezes perdem a paciência comigo, pois não aceito nada fora do lugar.Eu odeio visitas, odeio aquele monte de gente em casa enfim sofro muito com isso, as vezes a conciência pesa, mais não consigo mudar, o q eu faço?

    Responder
  9. nelia mota
    adorei esses alertas poren sofro muito com isso tenho sido muita ansiosa, gosto de tudo perfeito,tenho manias de querer tudo no lugar certo,odeio bagunças e coisas fora do lugar,as vezes me chateio com meu marido quando coloca alguma coisa fora do lugar,percebo que essa ansiedade esta me preujidicando, minha saude fisica as vezes perdo a fome, sinto falta de conforto pareçe me sufocar,odeio ficar sozinha,quero sempre esta dialogando com alguem se -nao começa todos os sintomas.
    obrigado-me ajudou

    Responder
  10. Brilhante este artigo. Incrível como cada um de nós que busca uma solução para esse sentimento de medo do futuro, de perfeccionismo nos vemos retrados,somos simplesmente iguais em tudo que foi descrito pela autora… infelizmente não tenho solução para esse problema que me atormenta desde pequena exceto a fé em Deus. Às vezes também penso que não quero deixar de ser tão perfeccionista assim faz parte da minha personalidade e com isso conquistei bons frutos, em especial profissionais, mas tenho consciência que a dosagem e o entendimento do perfeccionismo e da ansiedade são essenciais para uma vida melhor.

    Responder
    • Eu tambem tenho 16 e tbm sofro de ansiedade.
      Procura se distrair com os amigos, dar uma volta em algum lugar legal, isso me ajuda muito quando estou me sentindo mal. Boa Sorte!

      Responder
  11. Olá Fran!
    Meu nome é Djane Ribeiro, tenho 34 anos, sou psicóloga, trabalho com psicologia clinica e social e gostei muito do seu artigo. Atualmente tenho atendido muitas pessoas com transtorno de ansiedade de modo que eu acredito não ser mais uma preocupação e um problema apenas do setor privado, mas sim para o ministério da saúde pública. Seu artigo é bastante esclarecedor, detalhado e de fácil interpretação. Parabéns, você conseguiu explicar em poucas palavras o que muitas pessoas que sofrem desta síndrome não consegue. Penso que qualquer pessoa que se dedicar alguns minutinhos de seu tempo lendo seu artigo, aliás, agora nosso, com certeza nunca mais será o mesmo.
    Abraços e sucesso pra você.

    Responder
  12. Impressionamento o referido artigo. Parece que estava falando de mim. Há sete anos sofre constantemente com crises de ansiedade. Isso tem me afetado e afetado minha família. Tenho alternâncias, ora sinto-me bem e ora sinto-me mal. O impressionamente é que tenho medo deste futuro. Porém este futuro nunca chega e nunca consigo viver meu presente. Obrigado por me mostrar que não só eu sofro por isso. Abraços a todos.

    Responder
  13. Estou prisioneira da minha ansiedade. Tudo começou depois de um fato ruim em minha vida.Minha previsao é um futuro desastroso para mim e minha familia. Acho que tudo dara errado. Meus pensamentos sao sempre os mesmos, como uma roda viva que tira minha vida. Alguem tem algo a me falar?

    Responder
    • Silvana, “Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele tudo fará” (Salmos 37:5). Diariamente, leia o Salmo 37 (há vários outros que falam do medo do futuro). Procure alguém de confiança, que professe verdadeiramente a fé cristã, e peça ajuda, aconselhamento, apoio espiritual. Vá aos cultos, ouça a Palavra de Deus, cante louvores a Ele, de todo o coração. Entregue a sua vida ao Senhor Jesus e serás salva, tu e tua casa. Suplique a Ele que mude a tua vida. Espero ter ajudado a você e aos demais. Deus abençoe a todos.

      Responder
  14. Essa é minha vida! comecei a deixar a vida me levar, nada do q planejo e quero da certo, tenho mto medo do futuro, não so feliz, choro a toa… gostaria d mudar isso..ms já tentei d tudo..

    Responder
  15. Eu sou marcos moro no Rio de janeiro e em 2009 tive um problema compressão arterial e depois deste periodo procurei um cardiologista que na hora me passou um rivotril de 2mg comecei tomando esta medicação tratamento de 6 meses a 1 ano só que meu organismo ficou acostumado com este remedio tomo o losartana de 50mg e rivotril 2mg sò que hoje durante este periodo o remedio não estar fazendo mas efeito no meu organismo fiquei com sequelas: ansiedade fobia tenho 39 anos vou fazer 40 este mês e não sei como vencer esta ansiedade junto com a fobia continuo tomando este rivotril mais não estar fazendo mas efeito algum moro em campo grande RJ cep23013550 estrada do pré senador vasconcelos se puder me ajude por favor não tenho recursos nenhum. tenho medo de passar em passarela por causa da altura mke ajudem por favor meu orkut:marcosflima1@hotmail.com msn:marcosflima1@hotmail.com me responda com pressa estou necessitado de ajuda.

    Responder
  16. Muito bom o artigo, mas me parace que Medo do futuro tem um nome específico além de ansiedade, mas não faz mal.É importante também não confundir prevenção para o futuro com ansiedade.Viver só o presente pode significar , por exemplo, uma velhice miserável para quem não for empregado do governo ou de alguma estatal.O sujeito viverá o hoje, consumindo e buscando a tal felicidade (Salonão já disse: vaidade,vaidade, na vida tudo é vaidade, é correr atrás do vento) e quando a velhice chegar (e ela chegará para 95% da população), ele vai viver de recordações , sem lenço e sem documento, nada nos bolsos ou nas mãos, apenas a aposentadoria miserável do INSS.Portanto o segredo é não deixar de viver o hoje responsávelmente, preparando o futuro, preventivamente pois a tal felicidade não existe na sua essência e totalidade, mas são momentos e que devem sim ser curtidos, com responsabilidade.
    Parabéns pelo artigo.

    Responder
  17. Maravilhoso esse material me ajudou muito a esclarecer sobre os sintomas do meu filho que sofre com vestibular e dentre outros assuntos. ObrigADA POR TUDO

    Responder
    • tenho 34 anos tenho gastrite nervosa desde criança, medo do futuro , fico pensando só em coisa ruim , eu mesmo acabo com as minhas amizades e meus relacionamentos pois quero controlar as pessoas e acabo perdendo as mesmas quero da um basta nesse sofrimento estou indo a uma igreja e vou começar a frequentar um especialista, espero que isso resolva,

      Responder
  18. Nunca li um artigo tão preciso e precioso sobre a temida Ansiedade, esta sim a doença do século e não a depressão, porque esta só surge quando aquela já se instalou. Muito triste viver de futuro, tanto quanto viver de passado. Mas muito difícil controlar esse sentimento. Estou prestando concurso público e lido diariamente com essa pressão: ser perfeita, senão não passo. Hoje tenho uma qualidade de vida inferior, de tanto pensar em como será meu futuro e se terei uma vida estável. Somos muito arraigados aos nossos valores, o que torna difícil aceitarmos mudanças. Gostaria como bem disseram acima, “de um antídoto” para isso, pois é um sofrimento.

    Responder
  19. “Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele tudo fará” (Salmos 37:5). Diariamente, leia o Salmo 37 (há vários outros que falam do medo do futuro). Procure alguém de confiança, que professe verdadeiramente a fé cristã, e peça ajuda, aconselhamento, apoio espiritual. Vá aos cultos, ouça a Palavra de Deus, cante louvores a Ele, de todo o coração. Entregue a sua vida ao Senhor Jesus. Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa (Atos 16:31). Suplique a Ele que mude a tua vida. Espero ter ajudado. Esse é o melhor conselho que posso dar. Deus abençoe a todos.

    Responder
  20. Tenho só 18 anos, e recentemente andei tendo alguns probleminhas de saúde, mas como nao existe probleminha na cabeça de uma pessoa ansiosa, tudo parece o fim! Eu posso dizer que nao estou vivendo desde então, apenas existindo. Nao tenho mais disposição pra nada, minha cabeça fica cheia de pensamentos horríveis, tenho dificuldades para dormir e comer. É difícil lidar com isso!!

    Responder
  21. Para quem tem mais de 65 anos

    Ivone Boechat (autora)

    1 – Tome posse da maturidade. A longevidade é uma bênção! Comemore! Ser maduro é um privilégio; é a última etapa da sua vida e se você acha que não soube viver as outras, não perca tempo, viva muito bem esta. Não fique falando toda hora: “estou velho”. Velho é coisa enguiçada. Idade não é pretexto para ninguém ficar velho. Engane a você mesmo sobre a sua idade, porque os psicólogos dizem que se vive de acordo com a idade declarada!

    2 – Perdoe a você antes de perdoar os outros. Se você falhou, pediu perdão? Deus já o perdoou e não se lembra mais. Mas você fica remoendo o passado… Não se importe com o julgamento dos outros. Só há dois times no Universo: o do Salvador e o do acusador. Neste último você sabe quem é goleiro. Continue no time do Salvador.

    3 – Viva com inteligência todo o seu tempo. Viva a sua vida, não a do seu marido, dos filhos, dos netos, dos parentes, dos vizinhos… Nem viva só pra eles, viva pra você também. Isto se chama amor próprio, aquilo que você sacrificou sempre! Nunca viva em função dos outros. Faça o seu projeto de vida!

    4 – Coma muito menos; durma o suficiente; não fique o dia inteiro, dormindo, dando desculpa de velhice. Tenha disciplina. Fale com muita sabedoria. Discipline sua voz: nem metálica, nem baixinha; seja agradável!

    5 – Poupe seus familiares e amigos das memórias do passado. Valorize o que foi bom. Experiências caóticas, traumas, fobias, neuroses, devem ser tratadas com o psicoterapeuta. Não transforme poltrona em divã, ouvido em descarga.

    6 – Não aborreça ninguém com o relatório das suas viagens. Elas são interessantes só pra quem viaja. Ninguém aguenta ouvir os relatórios e ver fotografias horas e horas. Comente apenas o destino e a duração da viagem, se alguém perguntar. Aprenda a fazer uma síntese de tudo, a não ser que seus amigos peçam mais detalhes. Se alguém perguntar mais alguma coisa, seja breve.

    7 – Escolha bons médicos. Não se automedique. Não há nada mais irritante do que um idoso metido a receitar remédio pra tudo o que o outro sente. Faça uma faxina na sua farmácia doméstica.

    8 – Não arrisque cirurgias plásticas rejuvenescedoras. Elas têm prazo curto de duração. A chance de você ficar mais feio é altíssima e a de ficar mais jovem é fugaz. Faça exercícios faciais. Socorra os músculos da sua face. Tome no mínimo oito copos de água por dia e o sol da manhã é indispensável. O crime não compensa, mas o creme compensa!

    9 – Use seu dinheiro com critério. Gaste em coisas importantes e evite economizar tanto com você. Tudo o que se economizar com você será para quem? No dia em que você morrer, vai ser uma feira de Caruaru na sua casa. Vão carregar tudo. Não darão valor a nada daquilo que você valorizou tanto: enfeites, penduricalhos, livros antigos, roupas usadas, bijuterias cafonas, ouro velho… prataria preta, troféus encardidos, placas de homenagens. Por que não doar as roupas, abrir um brechó ou vender todas as suas bugigangas, apurar um bom dinheiro e viajar?

    10 – A maturidade não lhe dá o direito de ser mal educado. Nada de encher o prato na casa dos outros ou no self-service (com os outros pagando); falar de boca cheia, ou palitar os dentes na mesa de refeições (insuportável).

    11 – Só masque chiclete sem testemunhas. Não corra o risco de acharem que você já está ruminando ou falando sozinho.

    12 – Aposentadoria não significa ociosidade. Você deve arranjar alguma ocupação interessante e que lhe dê prazer. Trabalhar traz muitas vantagens para a saúde mental, além do dinheiro extra para gastar, também com você.

    13 – Cuidado com a nostalgia e o otimismo. Pessoas amargas e tristes são chatíssimas, as alegres demais, também. Elogie os amigos, não fique exigindo explicações de tudo. Amigo é amigo.

    14 – Leia. Ainda há tempo para gostar de aprender. A maturidade pode lhe trazer sabedoria. Coloque-se no grupo sempre pronto para aprender. Não se apresente em lugar nenhum dizendo: sou muito experiente!

    15 – Não acredite nas pessoas que dizem que não tem nada demais o idoso usar roupas de jovens, cuidado. Vista-se bem, mas com discrição. Cuidado com a maquiagem, se for pesada, você vai ficar horrível.

    16 – Seja avó do seus netos, não a mãe nem a babá. Por isso nem pense em educá-los ou comprometer todo o seu tempo com as tarefas chatas de ir buscar na escola, levar a festinhas, natação, inglês, vôlei… Só nas emergências. Cuidado com aquela disponibilidade que torna os outros irresponsáveis.

    17 – Se alguém perguntar como vão seus netos, não precisa contar tuuuuuuuudo! Evite discorrer sobre a beleza rara e a inteligência excepcional deles. Cuidado com a idolatria de neto e o abandono dos filhos casados…

    18 – Não seja uma sogra chata. Nunca peça relatório de nada. Seu filho tem a família dele. Você agora é parente! Nunca, nunca, nunca mesmo, visite seus filhos sem que seja convidado. Se o filho ligar pra você, não diga: ah! lembrou finalmente da sua mãe? É melhor dizer: Deus o abençoe meu filho.

    19 – Cuidado em atender ao telefone: se a pessoa perguntar como você vai e você responder “estou levando a vida como Deus quer”; “a vida é dura”; “estou preparando a partida”; “estou vencendo a dureza”; você vai ver que as ligações dos amigos e dos parentes vão rarear, cada vez mais.

    20 – A maturidade é o auge da vida, porque você tem idade, juízo, experiência, tempo e capacidade para se relacionar melhor com as pessoas. Então delete do seu computador mental o vírus da inveja, do orgulho, da vaidade, promiscuidades, cobranças, coisas pequenas e frustrantes para tomar posse de tudo o que você sempre sonhou: a felicidade.

    Extraído do livro Educação-a força mágica de Ivone Boechat

    Responder
  22. Eu sou uma pessoa muito ansiosa pelo fato de ter me sido transmitido do genes do meu pai e por causa disso eu fico sempre nervoso quando tenho férias escolares, fico pensando que devo ser perfeito na escola e que tenho de organizar o futuro. Com isso eu não consigo viver porque tenho a típica de ansiedade de não ser um bom aluno no próximo ano e por mais que eu tente livrar desses pensamentos, eles ficam presos lá… Tem vezes que a ansiedade some mas depois retorna sempre, o que devo fazer para viver ao máximo estas férias?

    Responder
  23. tenho ansiedade desde adolescencia….hoje estou com 51 anos, e venho percebendo que minha ansiedade tem aumentado, estou até com bruxismo. meu medo é quanto ao futuro profissional, medo de perder emprego e não ter dinheiro para seguir o futuro, não tenho profissão e preciso ajuntar dinheiro para assegurar minha contribuição de aposentadoria….então essas coisas me causam forte ansiedade querendo que o futuro seja hoje. ALGUÉM ME DÁ ALGUMAS DICAS?

    Responder

Deixe um comentário