É possível ter autoestima demais?

William Johnson

Autoestima demais

Não! Muitas pessoas que não compreendem exatamente o que venha a ser autoestima acreditam que pessoas arrogantes e “exibidas” tem autoestima demais. A realidade é de fato o contrário! Essas pessoas têm na verdade uma autoestima tão baixa que elas precisam constantemente se autoafirmar como superiores.

Pessoas com uma autoestima sadia não precisam provar nada a ninguém, não porque elas “sabem” que são superiores. Não, mas porque ser melhor não é uma preocupação que lhes afeta. Sua satisfação na vida vem de serem elas mesmas e se expressarem da melhor forma possível, não de serem melhor do que fulano ou ciclano.

Homens inseguros, por exemplo, sentem-se desconfortáveis na presença de mulheres autoconfiantes. Indivíduos com baixa auto-estima sentem-se incomodados por pessoas entusiasmadas e motivadas. Em ambos os casos, o desconforto vem do fato de que o outro não precisa da aprovação nem da atenção de ninguém. Essa independência, esse quê de “eu não ligo a mínima para o que você pensa de mim” assusta! Pessoas com baixa auto-estima precisam de validação constante, precisam que o outro lhe dê segurança através de sua aprovação. Estes indivíduos simplesmente não conseguem lidar com “quem não está nem aí”.

Num relacionamento afetivo, quando um dos parceiros demonstra uma melhora em sua autoestima, o outro geralmente começa a se sentir ansioso e começa a sabotar o relacionamento com, por exemplo, crises de ciúmes e chantagens emocionais. Um ponto interessante inclusive que pretendo aprofundar em outro artigo futuro é que as pessoas tendem a formar pares com parceiros que possuem o mesmo nível de auto-estima.

A triste realidade é que pessoas com uma autoestima sadia e que naturalmente devido à sua postura constróem vidas de sucesso são alvo constante da inveja e frustração alheia. Existe até um mito de que “não é bom ter muita autoestima”! Este mito é um misto de inveja do sucesso alheio com desinformação que como discuti no primeiro parágrafo, leva as pessoas a confundirem arrogância com excesso de autoestima.

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe!
Cadastre-se gratuitamente no Guia da Vida e tenha acesso a nosso melhor material sobre desenvolvimento pessoal, produtividade, saúde mental e motivação:


8 comentários em “É possível ter autoestima demais?”

  1. Este realmente é um assunto bastante rico e de grande interesse, pois, como você bem colocou, muita gente ainda confunde arrogantes com pessoas seguras. O mais interessante (e que alivia), é ver que a autoestima é (re)construída dia-a-dia, quando o indivíduo tem a oportunidade de perceber-se e validar-se. Gostei muito de suas colocações e aguardarei com interesse o aprofundamento que prometeu, sobre como as pessoas procuram outras com o mesmo nível de autoestima.

    Responder
  2. Muito boa a exposição desse assunto e ficou muito clara a resposta sobre o excesso de auto estima em relação a arrogância..acredito que clareou a mente de muitas pessoas!!

    Responder
  3. Em relação a pessoas que se atraem estando bem com suas estimas…eu tenho duvidas!!! conheço pessoas que são bem resolvidas com suas estimas e que só se relacionam com outras de baixo estima e que estão sempre tentando minar a outra.

    Responder
  4. CONCORDO PLENAMENTE EM TUDO, COM VCS A MAIORIA DAS PESSOAS TEM BAIXA AUTO ESTIMA, É MUITO COMPLICADO, VENCER AS NOSSAS FRUSTRAÇÕES, MAS PODEMOS COM VIVER COM ELAS, VIVER A A VIDA É UMA DADIVA ENTÃO VAMOS SER FELIZ QUE O QUE OS UOTROS PENSAM NÃO NUS ENTERESA . BJOSSSS

    Responder
  5. É um artigo esclarecedor sobre a questão de auto-estima. Fico muito esclarecido no que se refere ao assunto. Este artigo toca directamente a mim pois, andei há muitos anos a procura do esclarecimento sobre o problema que eu tinha. Descobriu agora, por este artigo, que tinha o problema de baixa auto-estima. pois, sempre me procurei agradar toda a gente. Mas a partir de agora estou mais cautelado nas minhas atitudes porqeu aquilo que eu demostrei ao longo destes anos, no fundo, só me projudicou o meu desenvolvimento pessoal e professional. Muito obrigado pela esplicação.

    Responder

Deixe um comentário