O que é pusilanimidade?

Franciane Ulaf

Pusilanimidade

Pusilanimidade é o medo, a covardia de enfrentar os desafios que a própria vida apresenta.

A pusilanimidade leva a pessoa a fugir dos desafios e se esconder da vida, em geral, jamais conseguindo dar os passos necessários para atingir o sucesso em qualquer objetivo. A pessoa pusilânime, é claro, como todo mundo, quer se dar bem na vida… desde que o que ela tenha que fazer para chegar lá esteja dentro da sua zona de conforto! Esse é o problema da pessoa pusilânime, sua zona de conforto é seu paraíso e ela nunca sai de lá. Essa pessoa construiu uma torre de marfim ao seu redor, fez um ninho bem aconchegante dentro e tem o maior medo de que alguma coisa aconteça e a tire de lá, fazendo com que ela passe desconforto e principalmente vergonha.

Um dos pontos-chave da pusilanimidade é o orgulho.

A pessoa pusilânime é tão orgulhosa que dentre seus maiores medos está o medo do ridículo, de passar vergonha. Isso faz com que a pessoa se retraia em seu mundinho pessoal e evite qualquer tipo de exposição em que a possibilidade de rejeição exista. Esse medo é decorrente do orgulho. Em sua torre de marfim, a pessoa é perfeita. Ao ser exposta e eventualmente “desmascarada”, rejeitada e humilhada (em seu ponto de vista), a pessoa perde o referencial de si mesma, ou seja, se ela é perfeita, como pode alguém rejeitá-la? Como inconscientemente a pessoa sabe que realmente não é perfeita, ela morre de medo de se expor e alguém “descobrir” a verdade sobre ela.

Tudo isso é algo que ocorre nos bastidores da mente pusilânime e muitas vezes a pessoa não faz esse tipo de raciocínio com todas as letras em sua mente consciente. Em sua percepção, ela é apenas tímida, retraída, introspectiva e não gosta de se expor. Por quê? A pessoa geralmente não sabe explicar. O problema é que apesar de todo o conforto, a pessoa medrosa, tímida e pusilânime odeia a si mesma e gostaria de ser diferente. Apesar de todo o mecanismo de defesa que muitas dessas pessoas têm alegando que estão “bem” assim, lá por dentro elas sentem uma raiva absurda de si mesmas, elas querem ser diferentes, mas simplesmente não conseguem.

É desnecessário dizer que para atingir a excelência pessoal é preciso acabar com o comportamento pusilânime e para isso nada melhor do que se colocar no front de batalha e dar a cara à tapa. Expor-se, passar vergonha, ser ridículo e no processo deixar cair a ficha de que ser rejeitado não é o fim do mundo, nem uma ameaça à integridade pessoal.

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe!
Cadastre-se gratuitamente no Guia da Vida e tenha acesso a nosso melhor material sobre desenvolvimento pessoal, produtividade, saúde mental e motivação:


5 comentários em “O que é pusilanimidade?”

  1. Vejo como não conheçemos nada de nós mesmos. Sou líder de negócio de varejo e em minha equipe existem muitas pessoas com esse problema e isso precisa ser trabalhado. Como posso criar uma situação para otimizar e diminuir esse sentimento de pusilanimidade em meus colabordores?

    Responder
  2. Me identifiquei com isso, infelizmente. Tenho medo de exposição, tenho medo de ser rejeitada, ridicularizada, me importo com a opinião das pessoas a meu respeito e à minha conduta, procuro andar sempre “na linha” pra não ter o que falarem de mim, porém percebo que isso está me atrapalhando nos meus relacionamentos. Há quem diga que sou rigida, inflexivel, intransigente, e eu não me enxergo assim. Seria isso orgulho? O que devo fazer? Por favor, só me dê uma direção a seguir.
    Obrigada.

    Responder
  3. me identifiquei com o artigo acima, tento mudar mas não consigo, sofro muito, pois não consigo me expor, ando sempre ansiosa e sentindo um desconforto terrível. Preciso de ajuda, me dê uma direção ou existe algum tratamento para isso?

    Responder
  4. Acho que o termo em questão está associado à autoinsegurança do indivíduo. Muitas das vezes eles precisam de um auxílio, compreensão e ao mesmo tempo ser guiado ao caminho considerado “correto”. No entanto, as pessoas têm o hábito de criticar de forma demasiada os indivíduos pertencentes a tal grupo. Medo? Bom, todos nós temos medo e quase sempre sentimos insegurança e, consequentemente, o sentimento de ameaça acaba vindo gradativamente. Portanto, é bastante compreensível em algumas ocasiões estes indivíduos não se sentirem bem ao falar o que sente ( de modo algum estou defendendo o que tais indivíduos têm como vertente, apenas estou tentando entender o lado deles).

    Responder
  5. Me identifiquei com o conceito acima. Faz muito tempo que me sinto assim sentia todos essas situações. Sofro muito com isso, medo de ser ridicularizado, ser conceituado como fraco, incapaz, é difícil aceitar isso. As pessoas normais quando fracassam em alguma situação, isso as levam a superar, e eu fico na condenação e na vergonha de ter fracassado. Como posso mudar isso.

    Responder

Deixe um comentário