Compreendendo a postura mental

Franciane Ulaf

Postura mental e mindset

Quando dizemos que a postura mental é um dos principais fatores em jogo para uma vida equilibrada, bem sucedida em todos os sentidos, muita gente não compreende exatamente o que queremos dizer com isso. “Postura mental” é um termo de difícil explicação compreensão, mas uma vez que caia a ficha de quão importante é essa questão e o que isso realmente significa, você pode literalmente mudar sua vida da água pro vinho.

Postura mental, de uma forma bem simples, é uma perspectiva, um ponto de vista que define as ações e reações que tomaremos com relação a cada situação em nossas vidas.

Para explicar melhor, vou resumir aqui um trecho do livro de Phillip McGraw que relata sua experiência com um famoso processo movido por pecuaristas norte-americanos contra a apresentadora de TV Oprah Winfrey:

Em 16 de abril de 1996, o programa de TV Oprah Winfrey pôs no ar uma transmissão de interesse geral alertando o público americano sobre a doença da vaca louca, que, na época, já atingia o gado em países como a Inglaterra. Em resposta a essas preocupações a respeito dos hábitos alimentares, Oprah fez um comentário no ar: “Não me façam comer mais nenhum hambúrguer. Eu parei!”.

Em seguida à transmissão, certos grupos de pecuaristas queixaram-se de que Oprah, injustamente, emitira uma opinião parcial na matéria editada e nos comentários feitos diante dos telespectadores. Dois meses depois, Oprah e sua empresa foram processadas por alguns dos grandes nomes da pecuária norte-americana.

Em resumo, o processo dos pecuaristas alegava que Oprah caracterizara falsamente os perigos aos consumidores de carne e, assim agindo, ela caluniara e difamara os queixosos, levando seus produtos ao descrédito. Eles alegaram, ainda, que haviam sofrido prejuízos de dezenas de milhões de dólares devido à queda no preço do boi e no mercado futuro de commodities. Os pecuaristas exigiam de Oprah 100 milhões de dólares!

Durante boa parte das seis semanas que o processo consumiu, a equipe de defesa esteve temerosa de que Oprah poderia perder o processo. Sua postura mental era de que essa situação era absurda, injusta, mentirosa, logo ela não tinha que fazer muito esforço para lidar com a situação, pois o júri “obviamente” veria a verdade e ela seria inocentada.

Phillip McGraw, na época responsável pela parte estratégica da defesa, teve um papel fundamental na mudança que levou Oprah a ganhar o processo. McGraw convenceu Oprah de que se ela não mudasse sua postura mental, deixando de evitar a situação só porque ela era injusta, absurda e mentirosa e passasse a encarar os fatos como eles estavam sendo colocados, ela terminaria por perder o caso.

Evidentemente, Oprah venceu os pecuaristas, mas a vitória não se deu porque o júri “percebeu a verdade ou o absurdo da situação”. Oprah venceu porque quando chegou a hora de testemunhar ela já tinha mudado sua postura mental de vítima de uma injustiça absurda para a de lutadora autoconfiante que ela sempre foi.

Essa é uma situação em que vejo muita gente se enterrar. Focando-nos na injustiças do que ocorre conosco, no absurdo ou até mesmo na imoralidade, nós nos colocamos no papel de vítima e ficamos sem forças para lutar. A forma como você vê o que ocorre com você é a sua postura mental.

Uma forma bem clara de compreender esse assunto é se imaginar dentro de uma sala onde há uma bomba que está para explodir em menos de um minuto. A pessoa com foco na injustiça se desespera, começa a pensar no porquê de isso estar acontecendo com ela, fica com raiva de quem foi responsável pelo que está acontecendo, mas, no final das contas, não faz nada e a bomba explode. A pessoa com foco em resultados, foco em fazer o que dá certo, nem chega a pensar nos porquês de estar ali com uma bomba prestes a explodir, ela simplesmente AGE em termos de desarmar a bomba ou escapar da sala a tempo.

Encaramos “bombas” em nossas vidas diárias o tempo todo. A pessoa que tem a postura mental errada acaba deixando essas bombas explodirem e afetarem negativamente suas vidas, enquanto as pessoas que têm a postura mental correta, simplesmente resolvem o problema, sem drama, sem choradeira, sem se concentrar em quem é o culpado ou em quão absurda ou injusta é a situação.

Solução de problemas é somente uma das questões em nossas vidas diretamente afetadas pela nossa postura mental, ou seja, pela perspectiva que adotamos e como interpretamos o que está acontecendo e que, no final das contas, define como vamos lidar com a situação. A postura mental, porém, afeta tudo à nossa volta: nossos relacionamentos, nossa carreira, nossas finanças, etc. A cada escolha que precisamos fazer, o que escolhemos falar ou não falar, os lugares a que escolhemos ir, as atividades a que escolhemos nos dedicar, tudo isso passa pelo pente fino de nosso julgamento pessoal e julgamos as coisas e situações com base em como as interpretamos, com base nas perspectivas que adotamos com relação a elas.

A moral da história é que se você não está conseguindo resultados em sua vida, se as coisas parecem estar dando sempre errado, procure parar de julgar a situação em si, classificando-a como injusta, absurda ou triste, pare de tentar encontrar culpados, mesmo que o culpado seja você mesmo e você admita. Isso não importa! O que importa é fazer o que tem que ser feito para solucionar o problema, resolver a situação ou seguir em frente.

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe!
Cadastre-se gratuitamente no Guia da Vida e tenha acesso a nosso melhor material sobre desenvolvimento pessoal, produtividade, saúde mental e motivação:


100 comentários em “Compreendendo a postura mental”

  1. Gostei muito deste artigo, estou em um momento de vida em que é fundamental a mudança da minha postura mental.
    Admito que ainda não sei como, mas vou conseguir, preciso também aliar mudança de postura mental e atitude prática.
    Acredito que a indicação de algumas técnicas práticas também ajudariam aos leitores.
    Grata
    Silvana Silva

    Responder
  2. verdade, fran,as vezes deixamso de conquistar muitas coisas na vida por causa da nossoa postura mental negativa,isso já aconteceu comigo,estou mudando isso em minha vida, obrigado pelo artigo.
    uma benção…

    Responder
  3. olá, gosto muito de ler os e-mails que você me manda, este artigo sobre postura caiu na hora certa, pois ontem dia 03/08/2009 eu e meu namorado batemos o carro em outro carro parado, e fugimos com medo, pensamos que tinhamos feito a coisa certa, não tinham ninguém na rua, mas eles viram que fomos nós, quando cheguei em casa, meu pai me perguntou sobre o acidente, eu tentei negar, mas ele me disse até quando você,vai mentir e fugir das consequências?, e hoje lendo este texto, serviu direitinho pra mim

    Responder
  4. Esse artigo me faz crescer como pessoa, as vezes era isso o meu maior erro ficar procurando os culpados e não tomar a decisão para resolver o problema, sei que preciso aprendar muito ainda.

    Responder
  5. Concordo com o artigo. Neste momento estou enfrentando esta postura: reagir, fazer o que tem de ser feito, nada mudará se eu mesma ficar parada, indignada. A indignação serve para a reação. Gostei muito do que li.

    Responder
  6. Concordo, com o artigo, porém é legal lembrar, quando a pessoa esta neste estágio, ela precisa de fontes “motivadoras” para voltar a lutar, normalmente ela se encontra desacreditada, lembrando de “outras situaçoes vividas no passado”, pessoas dizem: que aquela situação vai passar, só que não passa nunca…..

    Responder
  7. Fran, penso da mesma forma, muitos de nós olhamos sempre para as ocorrencias e conseguencias do que acontece na vida, se olharmos para a solução e seguir em frente para a tomada de decisão veremos que o que importava era a atitude frente ao problema e não o causador dele….
    obrigado

    Responder
  8. Gosto de ler todas as informações que me enviam. Sou cristã, pastora, e por isso procuro estar sempre informada de assuntos dos quais posso absorver algo que me traga idéias . Jesus ama vocês. Obrigada.

    Pastora Zélia

    Responder
  9. Às vezes, quando as coisas estão dando errado, mas não há nada catastrófico ou urgente envolvido, é útil procurar de quem é a culpa. Não para nos concentrarmos em punir os culpados, mas para eliminar as causas do erro ou insucesso. Isso é possível quando aprofundamos a questão até chegarmos à sua raiz. No meu caso, havia uma pessoa que me tratava mal e eu não sabia por quê. Se eu aceitasse aquele tratamento, abaixaria minha auto-estima. Num primeiro momento cheguei a pensar que o defeito estava em mim. Pensava mil coisas, sem ter certeza de nada. Resolvi enfrentar a situação e questionar a pessoa diretamente. Ela deu mil desculpas e a cada desculpa eu questionava mais ainda, até que ela admitiu que estava passando por umas dificuldades e que não estava com cabeça pra pensar naquilo de que eu reclamava. Minha conclusão foi: “Então ela me tratava mal por conta de algo em que ainda não pensou”. Então eu não era culpado de nada. Ela era. Um dos princípios do relacionamento humano é fazer sempre seu interlocutor sentir-se bem, importante, útil. Resolvi que aquela pessoa não me fazia bem. Afastei-me dela. A postura mental que adotamos é muito dependente de nossa auto-estima e inteligência emocional.

    Responder
  10. Sempre leio seus artigos, vejo sempre que eles só confirmam o que eu tenho vivido e experimentado através da palavra que Jesus deixou para nós há mais de dois mil anos. Neste artigo você diz que ” A forma como você vê o que ocorre com você é a sua postura mental ” e o Bispo da nossa igreja sempre prega que ” A visão que você tem da vida, determina a vida que você vive ” exatamente a mesma coisa com outras palavras. Estamos num tempo de mudanças e primeiramente temos que mudar a nossa maneira de pensar… Se você pensar grande, grande serão as tuas conquistas… Não devemos nos acostumar, nem nos conformar com a ” mesmice ” deste mundo. Grande abraço pra você.

    Responder
  11. Esse artigo vai ao cerne da qustão da atitude. Tudo começa na interpretação dos fatos e isso acontece por hábto. E os hábitos são construidos no dia-a-dia.
    a partícula contem o TODO. A forma como você lida com os problemas e imprevistos do cotidiano será a base de como lidará com os grandes fatos da vida.
    Obrigado
    CarlosS

    Responder
  12. Gostei muito.Atitude mental positiva em qualquer situação é fundamental. A exemplo da atual crise em TODOS os poderes e níveis sociais, seria muito fácil culpar o governo. Nós temos a MAIOR culpa sim do governo que aí está, IMORAL e corrupto pois o elegemos! Quando olhamos para nosso interior e assumimos a RESPONSABILIDADE por nossos atos, fica mais fácil mudar, fica mais fácil enxergar uma solução para qualquer problema.
    Parabéns!

    Responder
  13. Gostei muito!!!! Obrigada pela reflexão!!!!
    Peço mais detalhes sobre se fazer de vítima. Tenho o péssimo habito de me fazer de vítima e não sabia o quanto é nocivo. Peço também artigos sobre o funcionamento da mente e como se dá a aquisição do conhecimento. Um forte abraço!!!!!

    Responder
  14. Realmente, as vezes quando iniciamos um projeto, focamos mais no que vai dar errado e nao no que vai dar certo. Se conseguirmos mudar essa energia ou o foco do pensamento, a chance de sucesso será grande.

    Parabens pelo artigo

    Responder
  15. Realmente você tocou no ponto principal que nos ajuda a refletir sobre nossos problemas pessoais, tenho certeza de esse artigo além de mim vai ajudar muitas pessoas a alcançar seus objetivos com mais facilidade.
    PARABÉNS pelo artigo! Muito bom…
    Fiquem com DEUS… ABRAÇOS

    Responder
  16. Sou Coordenador Operacional de um Corpo de Bombeiros.No País aonde me encontro estes profissionais para além de não ter o devido acompanhamento psico-médico, pelos elevados padrões de qualificação que lhes são exigidos, pela forma hostil que diariamente a sociedade reage pelas falhas de um sistema pelo qual eles dão a cara, mas pelo qual não são responsáveis, faz-me afirmar que é muito mais facil gerir operações de socorro do que recursos humanos que se encontram permanentemente sobre pressão e que transferem algumas das bombas que cada um deveria desarmar no seu eu, para mim. Este e-mail permite-me fazer uma reflexão positiva dar-me animo e que faz com que pretenda partilha-lo com todos os meus colegas de profissão. Muito Obrigado

    Responder
  17. O texto é ótimo e verdadeiro. Estou provando dessa verdade no momento. Diante de uma determinada situação de minha vida, que não escolhi, fiz tudo o que pude. Não me sinto vítima, tenho uma postura mental de aceitação, o que me proteje de muito sofrimento. Vivo o agora intensamente e sou grata a tudo o que tenho. Minha vida irá sempre para frente e sempre terei forças e coragem para enfrentar os espinhos.

    Sou muito grata a todos seu artigos. São transformadores.

    Heloisa

    Responder
  18. É natural o ser humano fugir de certas situações que o deixam abatidos, mas com artigos como estes, a postura muda, ele nos dar forças e corragem para enfrenta o que vier pela frente.
    Parabéns e obrigado !

    Responder
  19. Olá Chris,
    Suas palavras sempre tem um eco bastante especial, principalmente quando olho a nossa volta e vejo tantas pessoas apenas olhando as bombas. Em minha profissão constato que a maioria vive procurando culpados sem perceberem a responsabilidade que tem sobre suas próprias vidas, e por experiência própria sei que a tarefa de fazer acontecer uma outra visão é difícil, mas possível. Parabéns por esforçar-se e procurar fazer tanta gente acordar. Lilian

    Responder
  20. Adorei o artigo, pois me da mais segurança e coragem para enfrentar os embates da vida…essa frase tambem que vc escreveu:(o mundo mudara quando cada um de nos mudarmos a nos mesmos.)Entao vamos usar mais a postura mental sem se concentrar em quem e o culpado das injustiças e fracassos que por ventura venha nos acontecer.

    Responder
  21. É incrível como as respostas as perguntas que fazemos a nossa vida é tão prontamente respondida, estou passando por uma situação na qual somente uma “postura mental” adequada pode me ajudar resolver, e só agora após ler este artigo (apesar de estar a muito tempo em minha caixa), que as nuvens pesadas começam a passar e tudo fica mais claro pra mim. Obrigada, pois pude entender o que é POSTURA MENTAL, agora só me basta adotar pra valer.

    Responder
  22. Embora tudo já tenha sido dito nos comentários anteriores, não posso deixar de registrar que o artigo serviu como espelho. Chega de ser coitadinha. Obrigada Chris!

    Responder
  23. Poucas vezes na vida algo me surpreendeu tanto como ler a meditar profundamente sobre este artigo. É algo realmente grandioso e simples ao mesmo tempo, e principalmente, não se restringe apenas à vida profissional. Uma postura mental saudável nos torna vencedores em todos os sentidos da vida! Obrigado por sua dedicação Chris!

    Responder
  24. Realmente, a postura mental talvez seja uma fulga do ego… A maneira de interpretar tem tudo ligado com o egoÍSMO de que procuramos fugir do que é para sêr realmente feito e seguir em linha reta!

    Muito bom!

    Responder
  25. PARABÉNS!
    MUITO OBRIGADO PELA CONTRIBUIÇÃO AO DESENVOLVIMENTO DA HUMANIDADE, QUE PRECISA PRATICAR O BEM UTILIZANDO OS INSTRUMENTOS DOADOS PELA “GRANDE NATUREZA” COMO A FORÇA D “TRILOGIA DO PENSAMENTO: VONTADE/DESEJO, RAZÃO E SENTIMENTO PARA PRODUZIR UMA AÇÃO ECO-ECONOMICAMENTE SUSTENTÁVEL”.
    “GRATIDÃO GERA GRATIDÃO”

    Responder
  26. Olá Fran, como vai?!
    Esta questão é determinante na solução de problemas, ainda que uma situação seja muito difícil de resolver, tal como a “bomba” (!).
    Esta postura é, também, fundamental, mesmo que a tortura (mental) seja intensa, pelos problemas (causados por nossas escolhas erradas (!), é importante – diga-se de passagem, reconhecer esta dolorosa realidade!), que vivenciamos agora.
    Podemos perceber que algumas coisas parecem impossíveis de solução, mas a verdade é esta mesmo: parece. Afinal, a solução muitas vezes está ao nosso lado, caminhando conosco, são como as “oportunidades disfarçadas”.
    Comento em alguns artigos meus e palestras, que “eu não diria que é fácil, apenas aifrmo que é possível”.
    Alguém aí poderia dar-me uma pista onde está a oportunidade que estou necessitando para a solução de um problema que estou enfrentando?!
    Um forte abraço e sucesso nas suas publicações. Já baixei os exemplares cedidos nesse site novo, remodelado, o qual ficou melhor, mais otimizado e mais bonito.
    Parabéns!!
    JDias

    Responder
  27. Gostei do artigo, consegui compreender a importância da mudança de postura mental e como ela tem resultados, porém ainda não sei como fazer isso. Acredito que seja um passo de cada vez. Este site é muito bom nos ajuda com as reflexões que são propostas.
    Obrigada!

    Responder
  28. Muito bom este seu artigo.É verndade, há pessoas que vivem se queixando do quanto a vida é injusta para elas, do sofrimento que padecem, do seu desassossego, etc., etc., mas em momento algum concentam-se na solução, em como mudar a sua realidade. Isso me faz lembrar de um fato relatado por um psiquiatra, em um de seus livros, de um paciente que sofia, amargamente, por um problema que lhe tinha ocorrido há 17 anos atrás.
    R. Cerqueira

    Responder
  29. Gostei muito deste artigo e dewvo confessar que compactuo com ele,mas tambem estou passando por um momento dificil ,onde dependo de decisões de terceiros.Não esta sendo facil receber os nãos quando sei que estou certa.Quando tudo que quero é trabalhar e dependo de pessoas sem moral alguma para assinar documentos fundamental no meu trabalho.Então as vezes me desgasto em lagrimas de tristeza e não compreendo com o pode pessoas assim serem detentoras de poder.Mas estou nessa luta a 13 meses e recebi ontem outra negativa.Mas não vou desistir e nem pensar que não sou merecedora,vou continuar a lutar pelos meus direitos e recorrer a orgãos superiores ate onde puder,crendo de todo o coração que serei vitoriosa em nome de Jesus.Obrigada,tem me ajudado muito.Abç.

    Responder
  30. Olá Fran;
    Adorei o seu artigo, e parecia estar a falar para mim, pois encaro muitas vezes as coisas por esse prisma, se acho que tenho razão, que é justo, não tenho com que preocupar-me, e saio mt vezes decepcionada, com os resultados. Ajudou-me a ver que atitude certa, não é deixar correr, mas lutar, fazer com que as coisas aconteçam.Obrigada, bem haja por me ajudar.

    Responder
  31. exelente artigo!
    gosteri muito
    e relamente concordo com vc
    há muitos que ao inves de olharem para as possibilidades
    olham para as derrotas
    exelente parabens!
    almira

    Responder
  32. Interessante é perceber que a lamentação ou o chorar o leite derramado em nada contribui para a solução do problema. Chorar, não vai fazer o leite voltar ao copo, o carro batido voltar ao seu formato original, a situação injusta se reverter em justa. Mas parar para analisar a situação envolvida para se tomar uma decisão, creio que também é algo importante a se fazer, para não correr o risco de se fazer a coisa errada e lamentar-se depois.

    Responder
  33. O artigo é muito interessante. A mudança de postura mental é mais demorada, seira interessante que nos fosse sugerida algumas técnicas para nos orientarmos.

    Obrigada

    Responder
  34. Seja prático. Primeiro, olhe para a realidade para compreendê-la; veja o que é POSSÍVEL ser feito para solucionar ou amenizar; aja.

    Abraço
    Fernandez

    Responder
  35. Fernandez, eu preciso restaurar minha vida afetiva, a situação que vivo hoje foi criada por mim, porém quero “concertá-la’, mas confesso ertar um pouco perdida e também temerosa.Gostaria de uma orientação. Obrigada.

    Responder
  36. creio que mudar a postuda mental significa esquecer o velho, o que passou, seja bom ou ruim, doce ou amarga, e buscar novos desafios, uma nova vida, outra históra e novas avenuturas.

    Enfim, é limpar a cabeça e o coração e viver a vida, que é linda…

    Responder
    • Meu nobre amigo Francisco, devo Concordar com seu ponto de vista.
      E acrescentar ainda que tão somente a idéia de fazer uma Limpeza na alma pode não ser o bastante. Haja visto que existem alguns fatores que requerem também que estejamos em sintonia com a realidade do momento para que possamos resolver certos problemas e até mesmo alguns conflitos interiores.

      Responder
  37. Adorei tremendo insight… é isso aí! “somos um” ” e tudo cá fora é um espelho do nosso interior então responsabilidade é o melhor caminho…nem vítima, nem culpa, nem escapismo…responsabilidade aliada lealdade com nossa verdade.

    Responder
  38. É tão simples fazer pequenas mudanças, e termos grandiosos resultados.
    Temos que aprender a não nos perdemos tanto nos pequenos desvios da vida, apenas nos concentrarmos no objetivo. Adorei.

    Responder
  39. Adorei o artigo ,só que muitas das vezes nos apegamos a pequenos detalhes,que ao invés de nos ajudar somente nos atrpalha.E com isso acabamos nos sentindo pequenos e impotentes diante de certas situações. Abraços.

    Responder
    • Devo admitir que existam realmente situações em que nos apegamos aos pequenos detalhes que acabam por nos deixar descontrolados, e até nos fazem sentir pequenos.
      Também é importante observar que em grande parte, tudo isso só acontece porque focamos mais os problemas que as soluções, onde acabamos por deixar de ver a solução que quase sempre é a mais simples e mais fácil.
      De acordo com o que diz o artigo, tudo que devemos fazer é assumir uma postura mental adequada para a situação em si.

      Responder
  40. Realmente, maravilhoso!
    As coisas na minha vida começaram a mudar quando começei a ter uma postura mental positiva e de responsabilidade, já vi que o mundo é pura energia e nós temos que saber captar o que dele tem de melhor!
    Se temos opção por que não sempre o melhorrr!
    Amei o artigo e concordo com sua experiência.
    Bjs

    Responder
  41. Boa tarde Fran! Em primeiro lugar quero dizer o quanto aprecio suas colocações,espero continuar recebendo seus emails. Devo dizer que creci com a tendencia de culpar os outros pelos enormes fracassos de minha vida,creci sem pai e mãe e avida nunca foi fácil,hoje com 50 anos e uma coleção enorme de fracassos estou mudadndo esta postura,de ao invéz de procurar os culpados,criar mecanismos para mudar a minha vida. Sou grato que existam pessoas como voce,que nos ajudam a ver a vida de outra forma,MUITO OBRIGADO!!!!!!!!

    Responder
  42. Lendo esse artigo, percebi que não estava vigilante quanto a minha postura mental nesses últimos dias.Ao comprovar a falta de ética por parte de alguns colegas de trabalho e por não concordar, depois de falar com minha gerente de expor a situação em relatório e nehuma providência tomada quanto ao assunto. Procurei desenvolver meu trabalho de forma individual mais buscando sempre resultados positivos para a equipe “eu só não queria ficar no plantão da sede” e em meio a uma discursão onde me posicionei quanto ao fato, minha gerente me deu a condição de aceitar ficar no plantão ou pedir demissão. Então pedi demissão. Por favor Fran, comente sobre minha postura!

    Responder
    • Olá Ludecy,

      Não cabe a mim julgar sua decisão como certa ou errada, é claro, isso só você pode saber. O que posso dizer é que vejo que você teve uma atitude assertiva e, certo ou errado no final das contas, o que importa é que você agiu com sinceridade. Acredito que essa postura de integridade nas decisões seja o pilar da excelência pessoal e esse é o segredo para uma auto-estima sadia e uma vida de sucessos construída cum base numa personalidade que banca com seriedade e sem medo as próprias decisões.

      Grande abraço,

      Fran Christy

      Responder
  43. Lendo o artigo e fazendo uma reflexão percebo que nada muda se não mudarmos.Temos que ter postura e reagir diante dos fatos!Toda energia ao nosso redor contribui para o bem maior quando assumimos a responsabilidade de todos os nossos atos e assim ajudamos a nós mesmos.

    Responder
  44. ola…
    Muito bom esse artigo.
    Ja tinha lido algo sobre postura mental,mas o seu está bem claro as explicações, tenho certeza que será muito util pra mim……
    fico feliz por ter me indicado o artigo …..obrigado.

    Responder
  45. Eu particularmente procuro pensar sempre positivamente em relação a vida, talvez tenha sido isso que mim deixa sempre em estado de graça.
    Mesmo quando as coisas parecem difíceis eu nunca mudo a minha maneira de pensar.
    Um abraço Fran

    Responder
  46. Fran, uma das coisas mais difíceis que podemos fazer para modificarmos os problemas que vivenciamos é olhar dentro de nós mesmos e identificermos o que nos trava, para, a apartir dessa identificação, podermos nos ajudar a superar o problema.
    Valeu!

    Responder
  47. Quando mudamos nossa postura mental e passamos e ver a vida por angulos diferentes, somamos qualidade e precisão nas decisões tomadas. Assim, obeteremos cada vez mais resultados diferentes e satisfatórios.

    Responder
  48. Adorei o texto muita das situações que nos encontramos na vida não temos que sofrer como vitimas e sim procurar resolver os nossos problemas para isso temos que mudar nossa postura mental. Que eu possa esta meditando nessas palavras e que não venha deixa-las se perder pelo vento. Muito obrigado

    Responder
  49. Ol´´a Fran,adoro seus textos sobre motivaçãoEu sou uma pessoa q.aprendí mto com a vida,hj eu consigo encarar as “bombas”q.são colocada em minha vida sempre com o pensamento positivonunca fico me remoendo,ou me perguntando o pq daquela “bomba”,sempre procuro a melhor forma de “desarmá-la”antes q”.exploda’. em minhas mãos.Acredito q.o pensamento positivo é sempre a melhor forma de nos sentirmos melhores em todos os aspéctos da vida.Parabéns pelos textos são de uma grande valia.

    Responder
  50. Esse assunto abriu meus olhos pois, em 2005 passei por um problema sério,que até hoje me pertuba muito.Vejo que o que tenho que fazer é mudar minha postura mental e, sair dessa posição de vítima em que vivo, parar de remoer o passado e, enfrentar as bombas do momento.Valeu pelo artigo.

    Responder
  51. Muito interessante o artigo. Temos o hábito de nos concentrar no problema e não na solução. A partir do momento que partimos para a atitude alguma coisa irá aconecer e nossas atitudes resultarão em um resultado concreto. Mas é importante também não esquecermos disso. Estamos tão habituados a autopiedade que é necessário fazermos dessa atitude um hábito.Muito interessante e verdadeiro esse artigo.

    Responder
  52. Parabéns por este brilhante artigo! A partir de agora vou tentar colocar em prática o que aprendi. Me identifiquei bastante com o texto, tendo em vista que diante de problemas corriqueiros eu sempre me desespero e me sinto fragilizado. Com isso acabo não agindo para tentar resolver o problema e ainda por cima complico a situação murmurando e me questionando com vários porquês. Agora eu sei que o correto é agir, buscar soluções na medida do possível, não reclamar e não me colocar como apenas uma mera vítima da situação. abraços!

    Responder
  53. Ola,
    como todos os outros artigos eu tb adorei este…sinceramente encontrei nestes e nos outros artigos o que eu precisava para mudar meus pensamentos.
    Percebi que somos nós que moldamos o nosso dia a dia, se sera bom ou ruim, logo que despertamos.
    Confesso que tenho tentado colocar em pratica os desafios propostos nos textos e com isso observei o quanto meus dias ficaram melhores.
    Percebi o qt eu estava me prejudicando ao absorver pra mim os problemas alheios que não tinham nada a ver comigo
    me tornei uma leitora assidua deste site e tenho me surpreendido a cada dia
    Juliana

    Responder
  54. Até hoje aprendo muito com os livros. Mas que bom que a era da tecnologia nos permite acessar artigos valiosos como esses.
    Parabéns a todos os envolvidos. Parabéns aos que estão colhendo bons frutos porque mudaram suas atitudes. Esta é, certamente, a tarefa que exige grande força de vontade de cada um de nós.
    Vou indicar o site a muitas pessoas.
    Deus os abençoe!

    Responder
  55. PARABENS, ESSE ARTIGO VEM DE ENCONTRO A MEUS QUESTINAMENTOS,
    POIS ESTOU COM 53 ANOS E MUITAS VEZES PROCURO UM CULPADO, POIS É MAIS FACIL QUE TER UMA POSTURA MENTAL. PARABENS VOU LER MAIS

    Responder
  56. Fiquei muito feliz com esse texto, sempre havia pensado assim, mas nunca tinha encontrado niguem que partilhasse da mesma opinião que eu! Obrigada pelo texto, veio na hora certa! Estou mesmo precisando mudar minha postura mental!

    Responder
  57. Qual a tecnica de fazer uma boa terapia mental para se libertar de fustrações do tempo.
    Frustações que impossibilita a pessoa de progredi na
    vida e cauasa muito dor e medo.
    Como se libertar disso ?
    Mui obrigado

    Responder
  58. Muito bom. Adoro esse tipo de matéria, tudo que recebo de você ai, aumenta minha forma de trabalhar, minha maneira de agir e consequentemente aumenta também o dinheiro no meu bolso; estou passando momentos bons com coisas novas, adoro compartilhar, se alguém quiser podem contactar comigo no email eugenioleite2006@uol.com.br.

    Responder
  59. Bom Dia! Estou adorando todos os seus artigos. O foco que você dá aos assuntos é importantíssimo porque abre nossos olhos para pontos de vista para os quais não prestávamos atenção!
    São detalhes de comportamento e atitudes imprescindíveis para nosso melhoramento pessoal e profissional. Este sobre a postura mental toca no ponto. Nossos hábitos, muita vez, fazem com que adotemos a postura de vítimas, sendo que vítima não existe. O que vivemos hoje, invariavelmente, é reação de nossa ação de ontem. Parabéns!

    Responder
  60. Parabéns!!!

    Excelente texto. Que bom seria se a maioria das pessoas tivesse essa Postura Mental. Talvez, as pessoas que aqui postaram algum comentário, já tenham tal postura, ou pelo menos, em algum nível. Acho que podemnos praticá-la, levando textos como este a mais e mais pessoas, tentando fazer com que reflitam sobre o assunto. Podemos fazer, pelo menos, o “nosso mundo” um pouco melhor.

    Responder
  61. Muito bom o artigo, aliás, deveria postar mais artigos sobre a mente humana, pois quando controlamos nossos pensamentos, nossas ansiedade, nosso medo, teremos uma vida mais promissora e longe da vitimização do ser humano, afinal, as pessoas gostam de se sentirem coitadas para ter tratamentos diferenciados e assim conseguir avançar sem as lutas frequentes que cada um tem, no entanto, esses sucessos são feitos em areia e logo tombam e as vezes as pessoas nao sabem por que fracassaram, então é muito importante que trga mais artigos que trate sobre o controle da mente.

    Responder
  62. Realmente, diante das adversidades a “postura mental” é uma boa ferramenta para bons resultados e faz a diferença mas em certos casos, há que se ter atenção redobrada. Vou relatar um fato que presenciei em certa ocasião, quando voltava de uma viagem de trabalho por uma estrada vicinal,escura e quase vazia: Era um sábado de outono, quase as 19:30 minutos em que o anoitecer cai rápido eu e um colega que dirigia o carro vinhamos conversando quando de repente, em nossa diagonal, mas no sentido contrário, atravessou alguma coisa em nossa frente em alta velocidade e imediatamente desapareceu e não ouvimos mais nada.Seguimos a diante mas paramos de falar. Então, nos olhamos e imediatamente sem nos comunicar ele parou o carro, fez a volta e fomos ver o que era aquilo que tinha passado por nós. Andamos uns três kilômetros e como estava muito escuro não podíamos ver. Resolvemos parar o carro ao longo do acostamento com as luzes acesas para ver se conseguíamos visualizar – foi então, depois da caminharmos uns 100 metros,que encontramos um carro inclinado com a dianteira enterrada num canal de água, desses que irrigam lavouras de arroz. De longe ouvimos gritos! Levamos o carro até o local pois não tínhamos luz na estrada e fomos conferir – Um acidente violento. Meu colega imediatamente oi entrando no canal (que não era tão raso) e foi mexendo com o carro para ver se consegui baixá-lo para abrir uma das portas. Consegui pois ele tinha o privilégio de ser alto. Logo gritou uma pessoa pedindo que a tirasse dali. Com dificuldade ele a tirou – e para nossa surpresa, ela estava alcolizada e dizia sem muita consciência que tinham mais 02 pessoas no carro. Não podíamos enxergar mais nada pois naquelas alturas, nosso carro já tinha perdido a força da bateria e ficamos sem luz, sem carro e com esta senhora passando mal. E então pensamos em ligar para a Policia Rodoviária e pedir ajuda – com pouco sinal do celular, conseguimos nos comunicar e ficamos aguardando para ver se alguém passava por ali, para pedir auxilio. Assim ficamos por mais de 45 minutos.Nesse meio tempo (enquanto esperávamos) no escuro, a senhora que tínhamos socorrido começou a ter um surto psicótico e começou a nos acusar de ter sido responsáveis pelo acidente. Foi um horror! Logo em seguida, passou um carro e viu que estávamos acenado para pedir ajuda. Parou e veio até nós! Comentamos o ocorrido e ele disse apenas que não se envolveria e que se nós tivéssemos amor a vida,deveríamos sair dali pois com certeza “isto” sobraria para nós! Diante de todo o episódio,tínhamos o carro sem bateria. Então ele se prontificou a fazer a “ponte” e conseguimos andar. Saímos e logo depois passou a Policia. Paramos mais à frente em um Restaurante como de costume para ir ao banheiro e nos lavar. Assim procedemos e, inocentemente nos sentamos para tomar um café. Diante dos “vestigios” de cansaço, e das roupas molhadas e sujas fomos alvo de olhares -não nos importamos pois isto era rotina das nossas atividades (fazíamos vistorias em florestas)e estávamos habituados a estes comportamentos. Foi então que alguém nos abordou e perguntou se não tínhamos presenciado um acidente. Meu colega disse que sim e que teríamos ligado para avisar a Policia -logo após a policia estava ali nos convocando para dar depoimentos.E Assim foi… Nosso proceder foi apenas o pagamento de uma dívida anterior que julgávamos que tínhamos pois em outra ocasião, juntos também, sofremos um acidente e fomos socorridos por estranhos. Nossa intenção foi apenas retribuir o que um dia fizeram por nós mas por pouco não nos metemos em uma bela encrenca. Por isso, é sempre bom analisar antes de atuar. Por ora, isto. Sigo aprendendo.

    Responder
  63. Excelente texto. Estou lendo o livro de Peter Levine, In an unspoken voice que diz bem isso, que devemos encarar a vida, a dor, o sofrimento com honestidade, e o pior vai passar, e não ficar usando de subterfúgios pra tentar sofrer menos ou ter razão.

    Responder
  64. SIM! E POR FIM, APÓS O PESADELO A OPRESSÃO, DIGAMOS ASSIM, ENCONTRAREMOS O CULPADO. PASSEI POR MAUS MOMENTOS EM MINHA VIDA PROFISSIONAL, NO MEU TRABALHO, NO ENTANTO, DEI A VOLTA POR CIMA AGINDO COM SENSIBILIDDE. MORAL DA HISTÓRIA: DEIXEI TODOS COM CARAS DE BABACAS. HOJE PASSAM POR MIM DE CABEÇA BAIXA…HÁHÁHÁHA.

    Responder
  65. Chorar o leite derramado é importante também; pois ajuda a clarear a mente.Sempre após a uma grande tempestade surge o sol.
    A postura mental negativa, temporária, não é um defeito; é estrada para a postura positiva.
    É isso aí, não sou dono da verdade.
    O pesadelo é caminho para a vitória. Na natureza existe as estações do ano; pois bem elas são importantes.

    Responder
    • Francisco,

      Você está confundindo ‘postura mental negativa’ com momentos em que a pessoa perde as estribeiras, fica nervosa, desesperada ou tem pensamentos negativos de alguma forma. Uma coisa não tem nada a ver com a outra… Dado que esse é o segundo comentário hoje que você está tentando “desbancar” a autora, pegando num detalhe de caráter de exceção, eu recomendo que você pare e olhe para sua própria postura mental, sempre tentando achar um erro no que os outros fazem, mas sem perceber que sua própria linha de raciocínio é extremamente faltosa…

      Responder

Deixe um comentário