Os cinco pilares da autodisciplina: Parte I – Introdução

Steve Pavlina

Os cinco pilares da autodisciplina são: aceitação, força de vontade, trabalho duro, diligência e persistência. Nas próximas semanas vamos aprofundar cada um desses pilares.

O que é autodisciplina?

Autodisciplina é a habilidade de obrigar a si mesmo a tomar atitudes independentemente do seu estado de espírito.

Imagine o que você poderia conquistar se pudesse simplesmente pôr seus planos em ação, sob qualquer circunstância. Imagine-se dizendo para seu próprio corpo: “Você está acima do peso. Perca 10 kg”. Sem autodisciplina, essa intenção não vai sair do lugar. Mas com autodisciplina suficiente, é algo selado. O auge da autodisciplina é quando você chega ao ponto em que quando faz uma escolha consciente, está virtualmente garantido que você vai segui-la.

A autodisciplina é uma das diversas ferramentas de desenvolvimento pessoal disponíveis para você. É claro que não é uma Panacéia. Contudo, os problemas que a autodisciplina pode resolver são importantes e mesmo que haja outras maneiras de resolvê-los, a autodisciplina o faz com muito mais rapidez. A autodisciplina pode dar a você o poder de superar qualquer vício ou perder quantos quilos forem. Ela pode destruir a procrastinação, a desordem e a ignorância. Dentro do contexto do problema que ela pode resolver, a autodisciplina é simplesmente imbatível. Além disso, ela se torna um ótimo parceiro quando combinada com outras ferramentas como paixão, objetividade e planejamento.

Construindo a autodisciplina

Minha filosofia de como construir a autodisciplina é melhor explicada por uma analogia. A autodisciplina é como um músculo. Quanto mais você o trabalha, mais forte você fica. Quanto menos você o trabalha, mais fraco você fica.

Assim como cada um tem uma força muscular diferente, todos temos diferentes níveis de autodisciplina. Todo mundo tem um pouco – se você consegue prender a respiração por alguns segundos, você tem autodisciplina. Mas nem todo mundo desenvolveu sua autodisciplina no mesmo nível.

Assim como é preciso músculos para construir músculos, é preciso autodisciplina para construir autodisciplina.

A maneira com que se constrói autodisciplina é análoga ao uso progressivo de pesos no treinamento de aumento de massa muscular. Isso significa levantar o máximo de peso que você aguentar. Repare que quando você faz musculação, você levanta pesos que estão dentro da sua capacidade. Você esforça seus músculos até não aguentar mais, e depois você descansa.

De maneira parecida, o método básico de construção de autodisciplina é encarar desafios que você sabe que consegue cumprir mas que estão beirando seu limite. Isso não significa tentar e falhar todos os dias e também não significa ficar na sua zona de conforto. Você não vai ganhar força alguma se tentar levantar um peso que você não aguenta e também não vai ganhar força se levantar pesos que são muito leves pra você. Você precisa começar com pesos/desafios que sejam adequados à sua capacidade mas que estejam próximos dos seus limites.

Treinamento progressivo significa que, uma vez que você seja bem sucedido, você deve aumentar o desafio. Se você continuar trabalhando com os mesmos pesos, você não ficará mais forte. Da mesma forma, se você não se desafiar, você não vai aumentar sua autodisciplina.

Assim como a maioria das pessoas tem músculos fracos em comparação com o que elas poderia ter se treinassem, a maioria das pessoas tem baixos níveis de autodisciplina.

É um erro tentar se esforçar demais para construir a autodisciplina. Se você tentar transformar toda a sua vida da noite pro dia definindo uma dúzia de novos objetivos e esperando segui-los à risca começando no dia seguinte, você quase com certeza vai falhar. É como ir à academia pela primeira vez na vida e tenta erguer 150 kg. Você só vai parecer um tolo.

Se você só consegue erguer 5 kg, você só consegue erguer 5 kg. Não é vergonha alguma começar de onde você está. Eu me lembro de que, quando comecei a trabalhar com um personal trainer, há vários anos, na minha primeira tentativa de levantar uma barra com pesos, eu só conseguia levantar uma barra de 3,5 kg, sem peso algum. Meus ombros eram muito fracos porque eu nunca os tinha treinado. Mas em alguns meses, eu já conseguia levantar 30 kg.

Da mesma forma, se você é muito indisciplinado agora, você ainda pode usar o pouco de disciplina que tem para construir mais. Quanto mais disciplinado você se tornar, mais fácil fica a vida. Desafios que pareciam impossíveis vão passar a parecer brincadeira de criança. Ao se tornar mais forte, o mesmo peso vai parecer cada vez mais leve.

Não se compare a outras pessoas. Não vai ajudar. Você só vai encontrar o que espera encontrar. Se você se acha fraco, todos os outros parecerão mais fortes. Se você se acha forte, todos os outros parecerão mais fracos. Não tem por que fazer isso. Simplesmente olhe para onde você está agora e procure melhorar à medida que você avança.

Vamos analisar um exemplo:

Vamos supor que você queira desenvolver a habilidade de trabalhar 8h sólidas por dia, pois você sabe que isso fará uma grande diferença na sua carreira. Eu estava ouvindo um programa na rádio esta manhã que citou um estudo que dizia que o trabalhador médio gasta 37% do seu tempo socializando, sem contar os outros vícios que consomem mais de 50% do período de trabalho com coisas não produtivas. Então, dá pra melhorar bastante.

Talvez você tente trabalhar por 8h sólidas sem se distrair e consiga fazê-lo uma vez. No dia seguinte, você falha completamente. Não tem problema. Você conseguiu uma vitória de um dia. Dois é demais pra você. Então relaxe um pouco. Quanto tempo você consegue trabalhar sem se distrair de modo que você consiga cumprir essa meta por cinco dias seguidos (ou seja, uma semana de trabalho)? Você conseguiria trabalhar concentrado por uma hora por dia, por cinco dias seguidos? Se você não consegue, diminua para 30 minutos ou quanto conseguir. Se você for bem sucedido (ou se sentir que ficou muito fácil), aumente o desafio (e a resistência).

Depois de ter tido sucesso por uma semana em um primeiro nível, eleve-o um pouco na próxima semana. E continue esse treinamento progressivo até que você atinja seu objetivo.

Mesmo que analogias não sejam sempre perfeitas, eu aprendi muito com esta aqui. Ao erguer a barra um pouquinho mais toda semana, você vai estar respeitando sua capacidade e, ao mesmo tempo, estará ficando cada vez mais forte. Mas ao fazer musculação, o treinamento em si não quer dizer nada. Não há benefício intrínseco em erguer pesos para cima e para baixo – o benefício vem do crescimento do músculo. Contudo, ao construir a autodisciplina, você também pode se beneficiar do trabalho feito ao longo do caminho, o que é ainda melhor. É ótimo quando seu treinamento produz algo de valor e o torna mais forte.

Próximas partes deste artigo:

– Parte 2 – Aceitação

– Parte 3 – Força de Vontade

– Parte 4 – Esforço

– Parte 5 – Diligência

– Parte 6 – Persistência

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe!
Cadastre-se gratuitamente no Guia da Vida e tenha acesso a nosso melhor material sobre desenvolvimento pessoal, produtividade, saúde mental e motivação:


29 comentários em “Os cinco pilares da autodisciplina: Parte I – Introdução”

  1. Ótimo artigo “Os cinco pilares da autodisciplina”. Quero perguntar se a autodisciplina também depende do grau de ambição de cada individuo? A autodisciplina é necessária para obter sucesso, mas o sucesso também depende do grau de ambição.

    Responder
  2. Excelente!!!! Disciplina é tudo e muitas pessoas acham vc chata por ser disciplinado!!!!!!!1 Mas descobri que estou no caminho certo! Parabéns pelo artigo!!!!!!!!

    Responder
  3. Muito legal este artigo. Gostaria de ligar a audodisciplina ao estudo de concursos públicos. Hoje com a concorrência, está cada vez mais difícil ser aprovado num concurso de 1ª linha( aqueles com salários acima de 10.000,00). Também existem cerca de 10 milhões de pessoas estudando para esse objetivo no Brasil.

    Responder
    • Sim, eu também quero saber passo a passo como aplicar isso no estudo para concurso, que é extremamente cansativo, longo e você não tem certeza se a aprovação virá. É muito fácil desistir.

      Responder
      • Caros colegas,

        Concordo com vocês. Manter a disciplina nos estudos para concurso público é uma das tarefas mais árduas. Mas, como colocado no texto, acredito que manter uma rotina de estudos é uma questão de adaptação, pois não adianta ficarmos 4, 8, 10 horas trancados no quarto com livros, códigos abertos, quando a nossa capacidade de absorção de conteúdo se restringe a 30 min,Desta forma, temos que ir treinando, acostumando nossa mente à essa rotina daí quando 30 minutos parecer pouco aumentamos o número de horas e assim vai…

        Responder
  4. Muito importante esse tema para o crescimento pessoal e profissional de cada pessoa.

    Espero aprender “Os cincos pilares da autodicisplina e colocar em pratica.

    Um grande Abraço!

    Responder
  5. Parabéns…esse artigo “caiu do ceu”na minha vida…estou tentando uma autodisciplima nas questões amorosas…como me ajudou !
    Um grande abraço

    Responder
  6. autodisciplina é tudo não tinha animo pra nada não conseguia me erguer e fazer minha caminhada a tarde ja consigo e sinto falta qdo por algum motivo não posso fazer.
    ja fazem duas semanas e não quero parar mais.
    òtimo artivo e vou seguir os outros pilares para minha ajuda passoal.
    Obrigado.

    Responder
  7. Espetacular, brilhante conceito sobre este tão importante assunto “Autodisciplina”.
    Mente límpida a de Steve Pavlina, gostei muito das claras e objetivas comparações. Assim é mais fácil e estimulante exercitar tal virtude.
    Parabéns!
    Ah, também pudera…Pra estar deixando lições neste site de Fran Christy, só poderia ser também, assim como ela.
    Sucesso sempre… a todos!

    Responder
  8. Realmente, é um assunto que tem que ser visto com muita seriedade pois é muito importante em nossas vidas.
    Adorei, vou procurar reavaliar a minha autodisciplina.

    Responder
  9. Bem sou muito indisciplinda em meus negócios e sofro as consequências disso no meu dia a dia, sou muito “procrastinadora” e isso só piora a situação, vou acompanhar seriamente esse debate para começar uma mudança necessária ha algum tempo em minha vida, vamos trocar ajuda?

    Responder
  10. Acredito que a autodisciplina favoreça uma melhor qualidade de vida. Promova mais saúde diminuindo stress e ansiedade. Muito bom o artigo e a sua analogia.Todos temos que treinar sem esmorecer. Vamos aguardar os pilares, para agregarmos à nossa rotina e sermos melhores nessa vida fazendo a lição de casa. Feliz dia.

    Responder
  11. Excelente!Logo de cara percebi uma verdade absoluta:Eu sempre adiei meus objetivos em função do meu estado de espírito.O resultado é que nunca consegui dar cabo ao um projeto.Será que agora vou conseguir?
    Espero que sim.

    Responder
  12. Acredito que não adianta tentar desenvolver a disciplina sem paralelamente conhecer a si próprio, quanto mais conhecer a si próprio e quanto mais lúcido estiver dos desejos e dos objetivos mais efetiva será a aplicação da disciplina.Disciplina é fundamental, porém é so uma ferramenta e não um objetivo em si.

    Responder
  13. Não é somente o ser hábil (obrigar a si mesmo a tomar atitudes independentemente do seu estado de espírito), mas ter poder de não permitir interfêrencias externas na sus existência.

    Responder
  14. OTIMOS CONTEÚDOS DE EXCELÊNCIA PARABÉNS
    Sabe quero saber o porque voçês colocam disponivel para imprimir,se proibem a reprodução dos textos ?
    POSSO IMPRIMI -LOS?
    E COPIA -LOS NO MEU COMPUTADOR PARA GRIFA -LOS E DAR MAIS DESTAQUE NO QUE MAIS PRESCISO LEMBRAR PARA USO PESOAL?

    Responder
    • Olá Evan,

      O que é proibido é justamente “reproduzir” os textos, ou seja, republicar em outros sites da web.

      Uso pessoal não é considerado reprodução. Reprodução na web não é a mesma coisa que “impressão”, principalmente para uso pessoal.

      Nós autorizamos frequentemente também professores a utilizarem esse material em sala de aula, distribuindo para seus alunos.

      A medida proibitiva visa somente resguardar o conteúdo de pessoas que gostam de copiar e colar artigos de outros sites em seus próprios sites, o que termina por prejudicar ambos os sites perante o Google, que desaprova “conteúdo duplicado”, ou seja, um artigo não deve estar publicado em mais de um site ao mesmo tempo. Muitos proprietários de sites ingenuamente copiam artigos de outros sites para publicar em seus próprios sites porque gostam dos artigos e desejam compartilhar com seus leitores, desconhecendo as políticas do Google e acabando por prejudicar a seus próprios sites e o site proprietário do conteúdo original.

      Atenciosamente,

      Editora Estratégica – Administração

      Responder
  15. Por várias vezes comecei rotinas de estudo bastante intensas, de em média 12 horas, mas não conseguia manter por mais de um mês, pelo que foi exposto nesta publicação, percebo que o déficit está relacionado a tentar ir além do que estava preparado.
    Parabéns ao editor(a).

    Responder

Deixe um comentário